Nuguette comenta período de dois anos sem lutar, elogia oponente e antecipa desafio: ‘Quero o Lauzon’

Publicado em 10/09/2020 por: Yago Redua
Nuguette comenta período de dois anos sem lutar, elogia oponente e antecipa desafio: ‘Quero o Lauzon’ Alan Nuguette retorna ao octógono após ficar quase dois anos afastado (Foto: Clique Esporte)

publicidade

*Há quase dois anos sem entrar no octógono, Alan Nuguette será o único representante do Brasil no UFC Vegas 10, neste sábado (12). O peso-leve vai medir forças com o também experiente Bobby Green, em um combate que tem tudo para ser um dos melhores da noite.

Neste período que ficou sem lutar, Nuguette viu três lutas caírem por inúmeros motivos, incluindo a pandemia do novo coronavírus. Nas últimas semanas, Rodrigo Vargas, seu adversário original para o UFC Vegas 10, precisou deixar o evento após uma lesão. O Ultimate agiu rápido e anunciou Green. À TATAME, o manauara contou como foi lidar com essas frustrações.

“Em abril, estava tudo certo para lutar, aí veio a pandemia… Antes, o cara que eu ia lutar se machucou, colocaram o outro, mas a pandemia cancelou o card. Daí, pensei que fossem me colocar para lutar ao lado de casa (Nuguette mora atualmente na Flórida), nos eventos em Jacksonville, mas não me chamaram. Depois, marcaram a minha luta em Abu Dhabi, mas como as Embaixadas não quiseram emitir visto de trabalho, aí eles falaram que era melhor esperar outras lutas, se não, poderiam não conseguir me colocar de volta aqui nos Estados Unidos. Até agradeço ao UFC pelo esforço de me manter neste card de sábado. O meu adversário (Rodrigo Vargas) caiu e eles acharam um cara que queria lutar. O (Bobby Green) é um grande nome”, comentou Allan, que vinha com três vitórias antes de perder para Scott Holtzman.

O atleta ainda comentou mais sobre esse período longe do octógono, o camp ao lado do seu técnico Josuel Distak, além das participações de Alexandre Capitão e Henry Cejudo, que é campeão dos moscas e dos galos do UFC. Nuguette revelou que pretende desafiar Joe Lauzon ou Donald Cerrone, caso vença.

Confira outros trechos da entrevista com Alan Nuguette:

– Período de dois anos sem lutar

Uma das coisas foi por causa da Comissão Atlética, porque eu recebi um gancho devido ao nocaute. O meu agente também não conseguiu me encaixar, por causa de um erro de comunicação, mas que já foi resolvido. Eu pedi muitas lutas e até quando o Jacaré foi lutar no Brasil, estava o acompanhando e pensei que fosse ser encaixado no card do UFC São Paulo, mas não consegui ser atendido. A vida é assim.

– Projeção para a luta contra Green

Eu pretendo manter uma luta bem curta (distância) no Boxe e trabalhar o meu Jiu-Jitsu, porque tenho mais vantagem do que o Green neste quesito. Ele não tem muita técnica no chão, faz somente o básico e só para se defender mesmo. Já treinei com caras duros, o Capitão, é um cara muito bom no Jiu-Jitsu e que brilhou no MMA. Ele tá me dando muitas dicas, vamos explorar isso aí. Ele (Green) não vai bloquear

– Destaques do camp com Cejudo

O Cejudo é um cara gente boa. O (Alexandre) Capitão é o coach dele de Jiu-Jitsu, então, o Alexandre ligou para ele, treinamos algumas técnicas, defesas de colocar para baixo. Foram dois ou três dias bem legais. Tive um grande suporte do meu treinador Josuel Distak, mas um reforço (Cejudo) é sempre importante. Ele (Distak) é um cara que sabe o que a gente pode fazer, temos plena confiança nele, porque sabemos que vamos treinar duro. São poucos que querem pagar o preço de sofrer no treino para ter a glória na luta.

– Próximos passos no UFC após sábado

É um cara que eu quero lutar é sou fã do trabalho dele dentro do Ultimate, além do meu jogo casar com o dele, que é o Joe Lauzon. Outro cara é o Donald Cerrone. Mas, queria mesmo o Joe. Vamos ver se eu consigo tirar ele desse grande período sem lutar (desde outubro de 2018, quando venceu Jonathan Pearce).

CARD COMPLETO:

UFC Fight Night 177
Las Vegas, Estados Unidos
Sábado, 12 de setembro de 2020

Card principal (21h, horário de Brasília)
Peso-palha: Michelle Waterson x Angela Hill
Peso-leve: Ottman Azaitar x Khama Worthy
Peso-mosca: Roxanne Modafferi x Andrea Lee
Peso-meio-pesado: Ed Herman x Mike Rodriguez
Peso-pena: Billy Quarantillo x Kyle Nelson

Card preliminar (18h, horário de Brasília):
Peso-mosca: Matt Schnell x Tyson Nam
Peso-casado (até 74,8kg): Jalin Turner x Brok Weaver
Peso-leve: Matt Frevola x Roosevelt Roberts
Peso-meio-médio: Bryan Barberena x Anthony Ivy
Peso-leve: Bobby Green x Alan Nuguette
Peso-mosca: Sabina Mazo x Justine Kish
Peso-galo: Sijara Eubanks x Julia Avila
Peso-pesado: Roque Martinez x Alexander Romanov

*Por Yago Rédua

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade