Um dos maiores nomes da história do MMA feminino, tendo conquistando o “Grand Slam” na modalidade (títulos no Strikeforce, Invicta FC, UFC e Bellator), Cris Cyborg entrou em ação pela última vez no dia 15 de outubro, quando, na luta principal do Bellator 249, finalizou Arlene Blencowe com um justo mata-leão para seguir como campeã peso-pena da organização.

Além do título, o triunfo foi especial para Cyborg por se tratar do primeiro por finalização da brasileira em sua longa trajetória no MMA, onde acumula 23 vitórias (18 por nocaute), duas derrotas e um “No Contest” (luta sem resultado). Com a performance, a curitibana, aos 35 anos, recebeu a faixa preta de Jiu-Jitsu das mãos do multicampeão Rubens Charles Cobrinha, referência no meio da arte suave.

Em uma publicação no Instagram, a agora faixa-preta Cris Cyborg se disse honrada e prometeu “uma nova jornada” na elite do esporte. “Oito anos como faixa-marrom de Jiu-Jitsu e hoje recebi a honra e o privilégio de me denominar faixa-preta do Rubens ‘Cobrinha’ Charles. Obrigada a todos os treinadores que me ajudaram a evoluir de uma atleta para uma artista marcial. A faixa preta é só o começo de uma nova jornada”, postou.

Veja a postagem abaixo: