O anúncio da aposentadoria do até então campeão Khabib Nurmagomedov no último sábado (24), após finalizar Justin Gaethje na luta principal do UFC 254, deixou a divisão dos leves sem um “rei” e com diversas dúvidas. A pergunta que todos fazem neste momento é: quem serão os lutadores que vão disputar o cinturão vago da categoria?

Gaethje, que era o campeão interino até a derrota para Khabib, já se colocou à disposição para lutar pelo título. O americano garantiu que não sofreu grandes traumas e ainda cogitou o nome de Conor McGregor, que está negociando com o UFC para fazer uma revanche com Dustin Poirier, em janeiro.

“Com Nurmagomedov se aposentando, sou o número 1 (do peso leve). Poirier e McGregor vão lutar, mas eles não tornaram isso oficial, então se o McGregor quiser pular e pegar o cinturão, estou bem aqui”, projetou o americano durante entrevista ao UFC, pedindo de seis a oito semanas para lutar de novo.

Chandler mira Gaethje

Mas se Gaethje mira em McGregor, ex-campeão dos penas e dos leves, para uma luta pelo cinturão vago, Michael Chandler, que assinou recentemente com o UFC, tem outros planos. O ex-campeão do Bellator ficou como suplente da luta principal do UFC 254 e disse que gostaria de encarar “The Hightlight” pelo título.

“Nesse ponto, com a maneira como tudo mudou, acho que uma luta com Justin Gaethje sempre me empolgou mais do que qualquer pessoa em toda a categoria. Mais do que Conor ou Khabib, embora a mística de derrotar Khabib e tirar seu zero seja algo especial, ou lutar contra Conor na cartada de maior bilheteria do ano e ganhando mais dinheiro. Esses são todos maravilhosos, mas quando se trata apenas de competidor direto versus competidor, combate corpo a corpo, mano a mano, lutador americano operário de cidade pequena contra lutador operário americano de cidade pequena, somos eu e Justin Gaethje entrando no cage um contra o outro, o que é emocionante para mim”, disse Chandler em entrevista ao The Schmo.