Coluna da Arte Suave: os conceitos do ‘Budô’ e a importância de uma boa leitura para os lutadores de Jiu-Jitsu; saiba

Publicado em 29/10/2020 por: Mateus Machado
Coluna da Arte Suave: os conceitos do ‘Budô’ e a importância de uma boa leitura para os lutadores de Jiu-Jitsu; saiba Em seu novo artigo, Luiz Dias falou sobre a importância do Budô e seus conceitos (Foto Ilan Pellenberg)

publicidade

* Conhecimento nunca é demais, e acho que uma boa leitura é imprescindível para todos os lutadores. Desenvolver a mente e ler sobre o “Budô” é uma boa opção. Atualmente, com a internet, é muito fácil encontrar textos a respeito. Lendo sobre os princípios do Budô, a palavra japonesa é formada por dois caracteres, o “bu”, que pode ter algumas interpretações, sendo as mais aceitas “ação de valor” e “modo corajoso de viver”, somado ao “dô”, que significa “o caminho para a verdade”. 

É um importante texto, que todo lutador deveria ler para reflexões. Acredito que técnicas, treinos e condicionamento físico são fundamentais para os atletas, competidores ou não, mas uma mente bem treinada também faz parte e pode ser o diferencial em muitas situações de combate. Não é à toa que existe a expressão “perdeu a cabeça” ou “determinado lutador entrou na mente do outro”. Também precisamos ter uma mente bem treinada ou preparada, como queiram, para ser o lutador mais completo possível. 

Ao ler sobre o Budô, começaram a vir na minha mente situações que, à medida que fui lendo, e caso você leia, irá certamente se lembrar de fatos que ocorreram ou ocorrem em academias, incluindo na minha, embora tente evitar. Os ensinamentos do Budô devem ser estudados pelo lutador e praticados de forma ativa em seus treinos, e certamente essa prática trará resultados positivos dentro e fora dos tatames. 

Muitos dos ensinamentos do Budô são experimentados particularmente através de uma autorreflexão e mudança de hábitos, sempre em busca de uma melhora como lutador e como pessoa, aumentando em muito a qualidade do seu treino. Em muitas escolas de artes marciais, na antiguidade, os iniciantes eram obrigados a decorar ou redigir de seu próprio punho uma espécie de “termo de compromisso”, com pontos ou itens básicos para poderem, então, entender e se desenvolver em seus estudos marciais. Esses ensinamentos, inclusive, eram para ser praticados dentro e fora do dojo, dos ringues e centros de treino.

Para vocês terem uma ideia do que estou falando, aqui está um pequeno exemplo. Em uma dessas escolas de artes marciais, do séc. XVII, os alunos aprendiam que as três proibições impostas eram as seguintes: “DESISTIR, PORTAR-SE MAL E SER GROSSEIRO”. Desistir é um sentimento que devemos impedir em todos os aspectos, temos de perseverar para vencer nossos obstáculos e dificuldades. Quem nunca passou por períodos em que tinha a sensação que o treino “não rendia”? Parece que não evolui, não consegue soltar o jogo e lutar bem, as posições simplesmente não entram. Nesses momentos é importante ter garra e seguir.

Outro ponto é portar-se mal, que pode ser aquele lutador marrento, que se acha poderoso, que se julga sabedor de tudo e que ninguém pode saber mais do que ele. Inclusive, nega treino aos companheiros quando não os acha a seu nível e acredita ser quase impossível aprender algo com alguém que ele “julga” não estar à altura de seu nível técnico. Hierarquia, respeito e ordem no dojo são fundamentais, mas existem aqueles lutadores que mudam sua maneira de tratar as pessoas de acordo com a sua faixa. 

E por último, ser grosseiro. Existem lutadores que confundem treino duro com grosseria, e até por comentários desnecessários ou críticas destrutivas para colegas de treino, acaba que muitas vezes esses lutadores ficam sem treino e é bastante comum, na hora do treino livre, esses lutadores serem “evitados”.  

A prática do Budô é dar ênfase à lealdade, fidelidade, coragem, justiça, educação, humildade, compaixão, honra e, acima de tudo, viver e morrer com dignidade. Creio que, para nós lutadores, esses conceitos de conduta e maneira de pensar só vão nos trazer evolução, não só no individual, como no coletivo em nossas academias, refletindo numa melhora em todos os aspectos nos treinos e, certamente, em nossas vidas.

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Oss!

* Por Luiz Dias

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade