Despedida amarga: em ‘último ato’ no UFC, Anderson Silva é nocauteado por Uriah Hall; Thiago Moisés derrota americano

Publicidade

Anderson Silva chegou ao UFC em 2006, se manteve como campeão peso-médio por sete anos, bateu recordes, fez lutas memoráveis e, ao que tudo indica, escreveu seu capítulo final na organização neste sábado (31), na luta principal do UFC Vegas 12. O roteiro, porém, não foi o imaginado pelos fãs da lenda do MMA. Diante de Uriah Hall, o “Spider” teve bons momentos, mostrou físico invejável para um atleta de 45 anos, mas acabou nocauteado pelo jamaicano no quarto round.

O brasileiro concluiu sua brilhante trajetória no esporte com 34 vitórias, 11 derrotas e um “No Contest” (luta sem resultado), mas acima de tudo, deixa um legado para as próximas gerações, sendo um dos grandes responsáveis por tornar o MMA um esporte popular no Brasil e em diversas partes do mundo. Seus golpes plásticos, vitórias marcantes e momentos únicos estão e estarão para sempre no imaginário dos fãs. A continuidade na modalidade ainda é uma incógnita, mas é certo que Anderson Silva já está na história como um dos maiores de todos os tempos das artes marciais mistas.

O co-main event do UFC Vegas 12 promoveu um verdadeiro duelo de estilos. Com especialidade na luta agarrada, Bryce Mitchell teve pela frente Andre Fili, que tem como carro-chefe a trocação, e o que se viu foi um verdadeiro domínio de Mitchell. O americano, de 26 anos, usou e abusou das quedas, enquanto Fili fez o que pôde nos breves momentos em que o combate esteve em pé, mas não foi o suficiente. Bryce aplicou sua estratégia com maestria, levando a luta para o chão em todos os assaltos, e saiu com o triunfo por decisão unânime para manter sua invencibilidade no MMA, agora com 14 vitórias – cinco delas no Ultimate.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Que luta, amigos! @ThugnastyMMA venceu Andre Fili por decisão dos juízes #UFCVegas12

Uma publicação compartilhada por UFC Brasil (@ufc_brasil) em

Hall nocauteia Anderson e ‘estraga’ despedida do brasileiro

Anderson Silva e Uriah Hall travaram um duelo bem estudado na parte inicial, com poucos golpes conectados por ambos. O brasileiro apostou nos chutes e, aos poucos, foi se soltando no combate, com bons socos de esquerda que entraram no raio de ação do jamaicano e o levaram a ter vantagem nos primeiros cinco minutos. O segundo round, assim como na parcial anterior, teve bastante cautela dos dois atletas, e os poucos golpes mais efetivos novamente foram aplicados por Anderson.

Mesmo sem mostrar muita efetividade, Hall iniciou melhor o terceiro round, mas o “Spider” aumentou o ritmo e igualou as ações com bons golpes aplicados na média e curta distância. Nos últimos segundos, porém, Anderson Silva recebeu um forte golpe de direita e foi a knockdown, sendo salvo pelo gongo. No quarto assalto, o brasileiro resolveu arriscar e, consequentemente, se expôs mais, o que o levou novamente a knockdown. Com isso, Uriah Hall partiu para cima e, depois de mais uma sequência de golpes no ground and pound, saiu vencedor por nocaute técnico, conquistando sua terceira vitória consecutiva.

Após o combate, muito emocionado, Hall deu uma demonstração de respeito e chegou a dizer, em breve conversa com Anderson Silva, que “sentia muito” por derrotá-lo em sua luta de despedida do Ultimate. O brasileiro, em entrevista, voltou a dizer que foi sua última apresentação na organização, mas deu a entender que pode seguir lutando, seja no MMA ou até mesmo no Boxe, seu sonho antigo nas artes marciais.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Dois artistas marciais de MUITO respeito! @UriahHall e @SpiderAndersonSilva deram um show no Octógono #UFCVegas12

Uma publicação compartilhada por UFC Brasil (@ufc_brasil) em

Thiago Moisés emplaca segunda vitória seguida no peso leve

Thiago Moisés iniciou bem o combate que abriu o card principal, apostando nos chutes altos e baixos, enquanto Bobby Green, com a guarda baixa, apostava na movimentação para surpreender o brasileiro. Ao tentar uma queda, Thiago caiu por baixo e expôs o pescoço, mas soube sair da posição adversa e a luta voltou a ficar em pé, onde Moisés teve uma leve vantagem. O segundo round também começou movimentado, com o paulista, logo nos primeiros minutos, levando a luta para o solo, onde tentou uma chave de pé e a variação para a chave de calcanhar, ambas bem defendidas pelo americano. Na sequência, Green cresceu de produção e pressionou Thiago contra a grade, tornando o embate ainda mais equilibrado.

No terceiro round, Bobby Green passou a provocar além do normal, e aí Thiago Moisés aproveitou para conectar golpes na média distância. Na reta final, o americano voltou a pressionar o faixa-preta de Jiu-Jitsu contra a grade, mas o brasileiro inverteu bem a posição e, ao levar o combate para o chão, conseguiu ficar por cima por alguns segundos, até os dois se levantarem. Após três assaltos, os árbitros decretaram a vitória de Thiago por decisão unânime, que emplacou seu segundo triunfo seguido no peso leve.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Vitória brasileira! @ThiagoMoisesMMA ?? venceu Bobby Green por decisão dos juízes #UFCVegas12

Uma publicação compartilhada por UFC Brasil (@ufc_brasil) em

Nocautes e finalização agitam o card preliminar em Las Vegas

Com seis combates ao todo, o card preliminar do UFC Vegas 12 apresentou lutas de alto nível, cinco delas definidas pela via rápida. Com atuações de gala, Alexander Hernandez, Adrian Yanez, Dustin Jacoby e Miles Johns deram show na trocação e nocautearam Chris Gruetzemacher, Victor Rodriguez, Justin Ledet e Kevin Natividad, respectivamente. Outro grande destaque ficou por conta de Jason Witt, que colocou em jogo sua técnica no Jiu-Jitsu e aplicou um bonito katagatame para finalizar Cole Williams no segundo round.

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC Fight Night 181
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 31 de outubro de 2020

Card principal
Uriah Hall derrotou Anderson Silva por nocaute técnico no 4R
Bryce Mitchell derrotou Andre Fili por decisão unânime dos jurados
Kevin Holland derrotou Charlie Ontiveros por desistência verbal no 1R
Greg Hardy derrotou Maurice Greene por nocaute técnico no 2R
Thiago Moisés derrotou Bobby Green por decisão unânime dos jurados

Card preliminar
Alexander Hernandez derrotou Chris Gruetzemacher por nocaute técnico no 1R
Adrian Yanez derrotou Victor Rodriguez por nocaute no 1R
Sean Strickland derrotou Jack Marshman por decisão unânime dos jurados
Jason Witt finalizou Cole Williams com um katagatame no 2R
Dustin Jacoby derrotou Justin Ledet por nocaute técnico no 1R
Miles Johns derrotou Kevin Natividad por nocaute no 3R

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade