O cinturão meio-pesado do Taura MMA tem um novo dono. Depois de cinco rounds emocionantes, Jonathan Wilson levou a melhor na pontuação dos juízes e tirou o título que era de Rick Monstro. O triunfo do americano no Taura MMA 11, realizado em Kissimmee (EUA), na última sexta-feira (30), fechou com sucesso aquele que foi o primeiro card da empresa fora do Brasil, iniciando a jornada internacional da organização.

Logo no início do combate, Wilson surpreendeu e quedou Rick, embora sem muita efetividade no ground and pound. O brasileiro chegou a colocar uma guilhotina, mas o americano conseguiu escapar. Nos segundos finais, Monstro acertou o melhor golpe do round, mas foi para o intervalo cansado. No segundo assalto, “Johnny Bravo” percebeu que poderia repetir a estratégia, escapando das chaves de calcanhar.

No terceiro round, levando cotoveladas no chão, Rick chegou aparentemente a bater em desistência, mas o árbitro não viu e o combate seguiu. Jonathan manteve o domínio e ampliou sua vantagem para três rounds a zero. No quarto, exausto e sem a explosão que o caracteriza, o brasileiro passou a ser alvo fácil do americano. O mesmo se repetiu nos cinco minutos finais, apesar de um breve momento de pressão de Rick.

No co-main event, muita trocação. Daron Cruickshank fez questão de usar sua marca registrada – os chutes giratórios –, mas foi com as mãos que levou o brasileiro Deivison Figueiredo ao chão. No primeiro round, fez isso com um upper; no segundo, com um direto. No assalto final, Ribeiro esteve perto de finalizar o “Detroit Superstar” em um armlock, mas o peso-leve americano resistiu e ganhou na decisão dos jurados.

O combate meio-médio entre William Patolino e Rico Farrington foi um verdadeiro monólogo. Usando sua longa envergadura e um bom Boxe – já colocado em prática profissionalmente –, Rico frustrou brasileiro, que pareceu bastante hesitante e “plantado” no octógono. No fim, triunfo do “Triggerman” nas papeletas.

O duelo entre Marcelo Golm e DJ Linderman foi o mais curto da noite. Linderman começou surpreendendo, levando Golm para o chão, mas o peso-pesado brasileiro aguentou a tentativa de queda, reagiu e partiu para cima em pé. Com espírito matador, acertou mais de uma dezena de socos no americano, que resistiu até que Marcelo incluiu joelhadas em suas sequências, o que abriu caminho para a interrupção do árbitro.

Primeiros duelos

No confronto que abriu o card preliminar, Dylan Mantello dominou a luta desde o primeiro round, sem deixar o adversário respirar. Jake Swinney se cansou muito em uma tentativa de finalização, caiu fisicamente e deu espaço para “The Quiet Man” crescer – o que culminou com um direto no queixo no segundo round.

O segundo combate da noite teve plena vantagem de Paulo Sérgio Santos desde o princípio. O peso-pena brasileiro conseguiu um knockdown no primeiro round, dominou o segundo e comemorou no intervalo para o terceiro: Mark Dickman sinalizou um problema no joelho e, depois de uma análise médica, foi constatado que ele não tinha condições de voltar: nocaute técnico para o brasileiro em grande atuação.

Em uma das lutas mais técnicas do Taura MMA 11, Jesse Arnett usou o seu Wrestling e o ground and pound para anular Pedro Souza nos dois primeiros rounds. No assalto final, o canadense aproveitou-se do cansaço do brasileiro e usou jabs e muita movimentação para garantir a vitória por decisão unânime dos jurados.

Punições aplicadas

Três atletas descumpriram as regras estabelecidas pelo Taura MMA e serão punidos com a perda de uma porcentagem de suas bolsas. Jonathan Wilson, Daron Cruickshank e Deivison Ribeiro não usaram os shorts cedidos pelo evento, o que era obrigatório no contrato assinado com a organização antes do show.

RESULTADOS COMPLETOS:
 
Taura MMA 11
Kissimmee, nos Estados Unidos
Sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Jonathan Wilson derrotou Rick Monstro por decisão unânime dos jurados
Daron Cruickshank derrotou Deivison Ribeiro por decisão unânime dos jurados
Rico Farrington derrotou William Patolino por decisão unânime dos jurados
Marcelo Golm derrotou DJ Linderman por nocaute técnico no 1R
Jesse Arnett derrotou Pedro Souza por decisão unânime dos jurados
Paulo Sergio Santos derrotou Mark Dickman por nocaute técnico (lesão) no 2R
Dylan Mantello derrotou Jake Swinney por nocaute no 2R