Falta de respeito ou faz parte do show? Lutadores opinam se existe limite para provocações no MMA

Publicado em 07/10/2020 por: Yago Redua
Falta de respeito ou faz parte do show? Lutadores opinam se existe limite para provocações no MMA

publicidade

> PROJETO SUA OPINIÃO

Qual o limite da provocação no MMA? No último dia 26, pelo UFC 253, aconteceu o aguardado duelo entre o campeão Israel Adesanya e o desafiante Paulo Borrachinha. As provocações, de ambos os lados, foram aumentando ao longo do ano, seja nas redes sociais ou através da imprensa. Na encarada, o brasileiro entregou uma faixa-branca de Jiu-Jitsu para o nigeriano, que esquentou ainda mais o clima. Após nocautear o mineiro, “The Last Stylebender” deu uma “sarrada” no oponente.

A ação de Adesanya, obviamente, dividiu as redes sociais entre as pessoas que acreditam que o campeão “faltou com respeito” e outras que viram como uma “resposta” as provocações do brasileiro. Atleta do UFC, o peso-médio Markus Maluko conversou com a TATAME e opinou sobre o trash talking, que virou “tradição”.

“Quando a gente torce para um atleta, a gente tem que pensar que primeiro é a profissão do cara. É o pão na mesa, as fraldas do filho, e temos que respeitar isso daí. Se o cara brincou, vai voltar, mas ficar bravo com o Adesanya por causa da sarrada, aí não, ele (Borrachinha) também brincou entregando a faixa-branca. Brincadeira vai e volta… Faz parte do esporte, ainda mais com provocações”, disse Maluko, que seguiu:

“A questão das críticas dos fãs, o cara não é fã da pessoa, é fã das vitórias. Muitas pessoas gostam da vitória, mas não gostam do vitorioso. Então ou você é fã do atleta, apoia ele independente do resultado, ou das vitórias dele. Eu, particularmente, não gosto dele (Borrachinha), mas quem é fã do cara tem que respeitar ele como atleta. Todos vão perder uma hora”, concluiu o paulista, que luta neste sábado na “Ilha da Luta”.

Através de uma publicação no Instagram, a TATAME também abriu espaço para os seguidores opinarem sobre o assunto e colocaram os seus pontos de vista. Confira algumas opiniões dos seguidores:

“MMA não é arte marcial, é esporte!!! Alguns artistas marciais estão no MMA, mas a grande maioria não tem valores e princípios para utilizarem na vida, pois nunca aprenderam, o que existe é a lei do mais forte. Eu vejo que o mínimo que tinha que existir era o respeito de ser humano, de tratar as pessoas do jeito que você gostaria de ser tratado, pois tenho certeza que todas as pessoas gostam de ser bem tratadas”, @rodrigocavaca, faixa-preta de Jiu-Jitsu e líder da Zenith BJJ.

“Acredito que o respeito é o limite para essas provocações… Esporte é disciplina, princípios e valores, somos espelho e reflexo de uma nova geração, famílias, professores, lutadores, educadores e o que fugir disso trará consequências para nova geração”, @jeffholyvisionbjj, seguidor da TATAME.

“Cada um colhe o que planta, o adesanya está retribuindo todas promoções exageradas, me desculpe, mas não tiro a razão”, @luanmiaumma, lutador de MMA.

“Sempre teve provocação, tão nesse lenga, lenga porque a “zoada” mecheu com o ego masculino do Borrachinha. Quando é com mulher, todo mundo acha legal, né!? Sem contar, que quem respeita o oponente não é zuado assim, né?! Toda ação tem sua reação”, @sarahfrotaoficial, atleta do UFC.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade