Mesmo com histórico de finalizações de Krause, Hannibal acredita que oponente evite luta de chão: ‘Sabe que é arriscado’

Publicado em 15/10/2020 por: Yago Redua
Mesmo com histórico de finalizações de Krause, Hannibal acredita que oponente evite luta de chão: ‘Sabe que é arriscado’ Cláudio Hannibal retorna ao octógono após 14 meses sem lutar (Foto reprodução Instagram @claudiohannibalsilva)

publicidade

* Após ficar longe do octógono por pouco mais de 14 meses, Cláudio Hannibal está de volta no próximo sábado (17), pelo UFC Fight Night 180, na “ilha da luta”, em Abu Dhabi (EAU). O adversário do brasileiro será James Krause, em combate válido pelos meio-médios. O americano, que vem de derrota para Trevin Giles, também tem como especialidade a luta agarrada. Das suas 27 vitórias como profissional, 15 foram por finalização.

Em entrevista à TATAME, Hannibal, que é dono de um Jiu-Jitsu de alta qualidade, comentou sobre essa característica do oponente, mas acredita que Krause opte por manter a luta em pé: “Apesar de ele ser um cara completo e ter muitas vitórias por finalização, ele não vai querer ir para o chão. Ele sabe que é muito arriscado. Acredito que ele vá tentar manter a luta em pé o tempo todo. De qualquer forma, estou muito preparado. Tenho armas para seguir para o lugar que a luta for”, analisou o faixa-preta.

Apesar de estar no UFC desde 2014, o meio-médio brasileiro tem apenas cinco lutas – todas com resultado positivo – dentro da companhia. Hannibal sofreu com lesões sérias ao longo deste período e nos últimos meses viu os combates serem cancelados por conta de lesões dos adversários e também pela pandemia. O lutador comentou sobre isso, além de falar a respeito do camp e o desejo de atur novamente em 2020.

Confira abaixo outros trechos da entrevista com Cláudio Hannibal:

– Preparação para o UFC Fight Night 180

Foi uma preparação bem intensa. Eu tive cinco trocas de oponentes nos últimos meses, foi uma situação bem inusitada pra mim por conta de tudo. Mas fiz um camp muito forte e estou confiante na vitória.

– Período de inatividade dentro do UFC

Eu tive oponentes trocados, mas eu mantenho sempre o pensamento positivo de que a luta vai acontecer. Fiquei um tempo parado por algumas lutas canceladas, tive uma lesão no meio do caminho e, para completar, veio a pandemia. Queria estar lutando mais, mas é complicado. Às vezes você pede luta e nada acontece. Tento manter o foco e a confiança, porque eu tenho que lutar e nada vai me atrapalhar.

– Desejo de realizar mais uma luta em 2020

Com certeza (deseja realizar mais um combate ainda em 2020). Quero lutar em Las Vegas em dezembro. Na verdade, já me vejo lutando lá. Depois dessa luta, vou pedir uma luta nos Estados Unidos. Assim que vencer, vou desafiar um cara ranqueado (até 77kg) e espero que ele aceite. Mas vocês só vão saber no sábado.

– Experiência na ‘ilha da luta’ em Abu Dhabi

A ilha da luta está sendo uma experiência única. Não falta nada aqui para a gente. Os funcionários são ótimos e a energia é muito positiva. Sempre foi um sonho meu lutar em Abu Dhabi e agora estou realizando.

CARD COMPLETO:

UFC Fight Night 180
Ilha da Luta, em Abu Dhabi (EAU)
Sábado, 17 de outubro de 2020

Card principal (20h, horário de Brasília)
Peso-pena: Brian Ortega x Chan Sung Jung
Peso-mosca: Katlyn Chookagian x Jéssica Bate-Estaca
Peso-meio-pesado: Jimmy Crute x Modestas Bukauskas
Peso-pena: Thomas Almeida x Jonathan Martinez
Peso-meio-médio: Cláudio Hannibal x James Krause
Peso-leve: Mateusz Gamrot x Guram Kutateladze

Card preliminar (17h, horário de Brasília)
Peso-mosca: Poliana Botelho x Gillian Robertson
Peso-médio: Jun Yong Park x John Phillips
Peso-meio-pesado: Gadzhimurad Antigulov x Maxim Grishin
Peso-galo: Said Nurmagomedov x Mark Striegl
Peso-leve: Jamie Mullarkey x Fares Ziam

* Por Yago Rédua

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade