Assim que começou o ano, Lucas Pinheiro já tinha como meta principal a busca pelos títulos do Pan-Americano e do Mundial de Jiu-Jitsu da IBJJF. A pandemia atrapalhou um pouco os planos do manauara, que viu o Mundial ser adiado para 2021. Mas parte dos objetivos traçados pelo faixa-preta da Atos foi alcançado.

Depois de conquistar o Pan-Americano no mês passado, ele faturou no último final de semana, em Atlanta, o tricampeonato do Pan-Americano No-Gi da IBJJF, fechando a temporada 2020 da melhor maneira possível.

“Essa foi a minha última competição do ano e fiquei muito feliz de poder fechar com chave de ouro ao conquistar o meu terceiro título do Pan sem quimono. O que começou sendo um ano muito difícil, está terminando muito bem. Ganhei tudo que competi após o retorno das competições. Faturei o Houston Open, o Pan-Americano com e sem quimono e o Abu Dhabi Grand Slam. Estou muito feliz em ter me mudado para San Diego esse ano, e também pelos resultados que conquistei desde que cheguei aqui”, comemorou.

Lucas, agora, embarca para o Brasil para descansar e visitar seus familiares. Antes, dará alguns seminários em Dallas, onde residia antes da mudança para a Califórnia. Mas os planos para 2021 já estão traçados.

“Os planos para 2021 são os mesmos: continuar treinando e me preparando para os campeonatos que aparecerem. Fui selecionado para o Spyder BJJ, que seria esse ano, mas também foi adiado para 2021. Para o ano quem vem, com certeza irei buscar mais um título do Pan-Americano com e sem quimono, e o inédito ouro no Mundial. E, como amo competir, estarei preparado para dar o meu melhor em qualquer outra competição que surgir pelo caminho, sem dúvida”, concluiu o casca-grossa brasileiro.