Os brasileiros Maurício Shogun e Ariane Lipski foram derrotados por Paul Craig e Antonina Shevchenko, respectivamente, no último fim de semana pelo UFC 255, em Las Vegas (EUA). Além dos reveses, os atletas também sofreram graves lesões durante os combates.

O ex-campeão publicou em sua conta no Instagram uma foto do cotovelo inchado. Segundo Shogun, a lesão é resultado de uma queda ainda no primeiro round. O curitibano perdeu por nocaute técnico no segundo no reencontro com o escocês. No primeiro embate entre os dois, em novembro passado, o duelo terminou empatado.

“Infelizmente, ontem a noite as coisas não saíram como eu gostaria, e isso faz parte do esporte. Sofri uma lesão no cotovelo logo na primeira queda que levei, mas isso não é desculpa, faz parte da luta e não tira os méritos do meu adversário. A carreira de um atleta não é feita só de glórias, e graças a Deus já fui abençoado muitas vezes com a recompensa da vitória, fruto de muito esforço, que só quem vive o dia a dia sabe realmente o que a gente passa”, escreveu Shogun em parte do comunicado na rede social.

Já Ariane, também via redes sociais, informou que sofreu uma fratura no lado esquerdo do rosto durante o revés contra Antonina. A peso-mosca, que perdeu por nocaute técnico no segundo round, afirmou que começou a sentir que tinha acontecido algo de mais sério ainda no combate e que já está sendo medicada.

“No segundo round, enquanto estava por baixo, recebi uma cotovelada no olho esquerdo e, no exato momento, senti o lado esquerdo do meu rosto adormecido. Comecei a enxergar em dobro e senti muita dor, só conseguia pensar em proteger o olho na esperança de passar a sensação e poder voltar a luta, mas não deu tempo. Resultado: tive uma fratura no osso e, por isso, ainda não sinto o nariz e a boca do lado esquerdo. Sinto dor para mover o olho esquerdo e ainda estou em observação para saber os próximos passos, mas já estou medicada”, postou Ariane, que deve ficar afastada por um tempo do octógono.