A CBJJE (Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu Esportivo) realizou no último final de semana (dias 21 e 22), em São Paulo, o Sul-Americano de Jiu-Jitsu Esportivo 2020. Duelos de alto nível foram protagonizados e, no adulto faixa-preta, o grande destaque ficou para o casca-grossa Rider Zuchi, da equipe NS Brotherhood, que faturou a medalha de ouro no super-pesado e também no absoluto, onde teve uma série de grandes batalhas em sua campanha até o título.

Feras do MMA, como Thominhas Almeida (lutador peso-galo do UFC) e Felipe Buakaw (atleta peso-leve do SFT) também entraram em ação nas disputas No-Gi. Na faixa-preta, atletas como José Magalhães, Vinícius Santos, Ítalo Moura, Gabriel Silva, Clayson Reis e Cleyton Flores se destacaram em suas respectivas divisões.

O torneio organizado pela CBJJE atendeu todos os protocolos exigidos pelas autoridades médicas e sanitárias, e em entrevista à TATAME, Yuri Muradi, um dos gestores da Confederação, fez uma análise sobre o campeonato, as medidas adotadas para promover um evento seguro aos atletas e demais envolvidos, além das expectativas para os próximos torneios da entidade, que serão realizados ainda em 2020.

Veja a entrevista com Yuri Muradi:

– Avaliação geral do Campeonato Sul-Americano da CBJJE

O evento foi como o esperado por todos nós. Tivemos muitas lutas de alto nível e parabenizamos todos os atletas pelo grande desempenho. Seguimos todos os protocolos estipulados pela Vigilância Sanitária, de saúde, e assim pudemos promover um evento seguro e repleto de grandes momentos para os atletas.

– Resposta dos lutadores após muitos meses sem evento

Tivemos a participação de grandes atletas do Jiu-Jitsu e também do MMA. Muitos atletas de alto nível ficaram parados nessa época de pandemia e os atletas de MMA também tiveram uma diminuição na frequência de eventos. Por conta disso, todos estão agradecendo à CBJJE por ser uma das primeiras organizações a voltar.

– Cuidados sanitários pela pandemia e atraso no cronograma 

No último dia de evento, tivemos a visita de fiscais da Vigilância Sanitária, que observaram o campeonato e complementaram o protocolo, pedindo para que os técnicos saíssem das dependências do ginásio. Então, fizemos uma pausa de 30 minutos para que todos pudessem sair. Logo após, retomamos o evento somente com os atletas e também conseguimos recuperar esse atraso no decorrer da competição.

– Análise da nova parceria da CBJJE com a TATAME

A TATAME é uma das mídias mais tradicionais do Jiu-Jitsu, que sempre esteve presente conosco e ajudou muito na popularização da arte. Essa parceria está sendo maravilhosa para os atletas e também para os fãs.

– Planos da organização para novos eventos até o fim de 2020

Ainda temos três eventos a serem realizados esse ano. A final do Estadual de São Paulo, o Pan Americano em Manaus (que é atualmente a terra do Jiu-Jitsu) e também o grande Mundial da CBJJE. A maior expectativa será para o Mundial e o que posso dizer é que estamos preparando um grande show para todos envolvidos.

RESULTADOS:

> Faixa-preta adulto

Peso-pluma (até 64kg): Lucas Massunaga (Careca JJ)
Peso-pena (até 70kg): José Victor Magalhães (BrotherHood)
Peso-leve (até 76kg): Vinicius Santos (Cassão Team)
Peso-médio (até 82,3kg): Ítalo Moura (Cicero Costha)
Peso-meio-pesado (até 88,3kg): Gabriel Silva (Guigo JJ)
Peso-pesado (até 94,3kg): Clayson Reis Jr (Cícero Costha)
Peso-super-pesado (até 100,5kg): Rider Zuchi (BrotherHood)
Peso-pesadíssimo (acima de 100,5kg): Cleyton Flores (Team Cruz)
Absoluto: Rider Zuchi (NS Brotherhood)