* A luta principal do UFC Vegas 13, que será disputada na noite de sábado (7), vai promover o encontro de dois grandes nomes do Brasil na categoria dos meio-pesados: Thiago Marreta e Glover Teixeira. O duelo promete ser explosivo pelas características dos dois atletas. Inicialmente, o combate iria definir o desafiante do novo campeão Jan Blachowicz, mas Dana White, presidente da companhia, escolheu Israel Adesanya, dono do cinturão dos médios, como adversário do polonês.

Glover, que venceu 26 das suas 31 lutas por nocaute ou finalização, contou à TATAME sobre sua perspectiva para o confronto. Embalado com quatro vitórias seguidas, o mineiro destacou que o combate não deve parar nas mãos dos jurados: “A luta não vai durar cinco rounds. São dois lutadores que buscam acabar a luta. Eu tenho um dos recordes de mais finalizações (nocaute ou finalização) na categoria (dos meio-pesados) e o Marreta é explosivo”, projetou.

O meio-pesado também comentou sobre a questão do camp para a luta, já que o combate foi adiado em duas oportunidades após ele e Marreta contraírem Covid-19. Além disso, destacou o fato de voltar a lutar contra um brasileiro, o que não acontecia desde 2012, quando venceu Fábio Maldonado e outros assuntos.

Confira abaixo outros trechos da entrevista:

– Camp para o UFC Vegas 13

Foi ótimo o camp, tive que tirar alguns dias de folga. Tenho experiência, já aconteceu de adiarem outras lutas minhas. Fiz disso o meu melhor, sempre descansando e ouvindo o meu corpo. Usei as tecnologias ao meu favor. Tem aquele aparelho que fala o quanto você dormiu, se passou do limite no treino e tudo mais. Conseguimos fazer o melhor possível. Foi um camp perfeito e estou feliz com o resultado.

– Vivendo boa fase aos 41 anos

Eu estou muito feliz com essa série de quatro vitórias. É resultado de muita disciplina e trabalho duro ao longo da carreira. Mente abeta para ouvir e aprender sempre.

– Marreta mais de um ano afastado

É complicado falar (se é possível levar vantagem por ter um ritmo de luta maior nos últimos meses). Acho que não, porque o Marreta é um cara experiente. Se ele tiver feito tudo certinho, não vai mudar muito o jogo dele. Já aconteceu comigo de ficar parado e voltar até melhor.

– Sensação de lutar contra brasileiro

É pouco chato ter Brasil contra Brasil, mas pelo menos estamos no topo e lutando o main evet do UFC. Isso é mais tranquilo. Faz parte do trabalho e estou feliz porque são dois brasileiros. Um brasileiro vai lutar pelo cinturão. Se tivesse lutando contra um americano, a chance de um brasileiro disputar o título era de 50%.

CARD COMPLETO:

UFC on ESPN 17
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 7 de novembro de 2020

Card principal (0h, horário de Brasília)
Peso-meio-pesado: Thiago Marreta x Glover Teixeira
Peso-pesado: Andrei Arlovski x Tanner Boser
Peso-galo: Raoni Barcelos x Khalid Taha
Peso-médio: Ian Heinisch x Brendan Allen
Peso-palha: Cláudia Gadelha x Yan Xiaonan

Card preliminar (21h, horário de Brasília)
Peso-médio: Trevin Giles x Bevon Lewis
Peso-pena: Giga Chikadze x Jamey Simmons
Peso-pesado: Alexandr Romanov x Marcos Pezão
Peso-pena: Darren Elkins x Luiz Eduardo Garagorri
Peso-meio-médio: Max Griffin x Ramiz Brahimaj
Peso-galo: Gustavo Lopez x Anthony Birchak

*Por Yago Rédua