Campeão dos médios do Ultimate, Israel Adesanya vai subir para a categoria dos meio-pesados e desafiar Jan Blachowicz, que detém o título da divisão até 93kg depois do afastamento de Jon Jones. O duelo foi confirmado por Dana White, presidente do UFC, no último fim de semana, mas ainda não tem data prevista para acontecer em 2021.

Em entrevista à Submission Rádio, o nigeriano, que vem de uma expressiva vitória sobre o brasileiro Paulo Borrachinha, confirmou o combate e fez uma análise do polonês, que fará sua primeira defesa de título.

“Ele é um bom lutador, é um cara sólido no chão, é um pouco estranho em pé, muito perigoso, e ele apresenta muitos problemas. Mas, sim, todo mundo tem força, não é mesmo? Quero dizer, isto é algo que provei na minha última luta. Você tem que entregar esta força de alguma maneira, você tem que acertar o alvo. E eu não sou o alvo mais fácil de ser acertado”, destacou o campeão, invicto em 20 lutas.

O movimento de Adesanya para a divisão até 93kg, para muitos fãs e especialistas, tem um motivo: Jon Jones. O ex-campeão abriu mão do cinturão e negocia com o UFC um novo contrato, além da ida aos pesados. O africano não perdeu a chance de provocar “Bones”, com quem vem trocando farpas há meses.

“Ele (Jones) limpou a divisão dos meio-pesados duas vezes e então começou a lutar com pesos médios reciclados. Então, não venha me falar sobre mudar de peso e lutar quando você até hoje não fez isso em 10 anos na empresa. Eu vou pegar esse título do Blachowicz e, se de algum jeito, o Jon Jones subir e virar campeão dos pesados, eu vou falar: ‘Fod***, eu vou lutar pelo título dos pesados’. Vão ser três cinturões”.