Ex-campeão peso-leve do Ultimate – entre 2015 e 2016 -, Rafael dos Anjos retornou à categoria onde reinou no último sábado (14), e na luta principal do UFC Vegas 14, teve uma boa atuação na vitória por decisão dividida sobre Paul Felder, recuperando-se das duas derrotas em sequência que havia sofrido na organização. Aos 36 anos, o brasileiro mostrou que está pronto para tentar uma nova “corrida” pelo título da divisão e, em entrevista aos jornalistas depois do confronto, mirou alto e lançou desafio a Conor McGregor, ex-detentor dos cinturões peso-pena e leve do Ultimate.

McGregor não entra no octógono desde janeiro deste ano, quando derrotou Donald Cerrone em apenas 40 segundos na luta principal do UFC 246. Após anunciar sua aposentadoria do MMA, o irlandês, ao que tudo indica, mudou de ideia mais uma vez, e teve duelo marcado diante de Dustin Poirier para o card do UFC 257, em janeiro de 2021. Ciente disso, Dos Anjos disse que estaria disposto a esperar pelo próximo desafio de Conor, mas ressaltou que seu foco está em disputar o cinturão peso-leve do UFC em um futuro próximo.

“Eu esperaria (pela luta entre Conor McGregor e Dustin Poirier). Estamos em novembro, a luta vai ser em janeiro. Esperaria até maio, abril. Uma luta dessas eu esperaria. Tiraria um tempo off agora, tive um treinamento duro, muita coisa aconteceu. Se ele estiver dentro, é isso. O foco é o cinturão. Não vou sentar na geladeira esperando seis, sete meses por uma luta. Quem estiver na fila e me colocar na boca do cinturão, é o que quero. Com o campeão (Khabib Nurmagomedov) se aposentando, o cinturão ficaria vago”.

Ao tomar conhecimento do desafio feito pelo atleta natural de Niterói (RJ), Conor McGregor não demorou a se pronunciar através de suas redes sociais. O irlandês, de 32 anos, reiterou seu foco na luta contra Dustin Poirier no UFC 257, mas não descartou um possível combate diante do brasileiro, dizendo que “topa tudo”. Além disso, “The Notorious” relembrou a encarada com Dos Anjos, em disputa que aconteceria justamente pelo cinturão peso-leve, em 2016, mas acabou sendo cancelada após lesão sofrida por Rafael.

“Dustin (Poirier) primeiro, mas eu topo tudo. Relembrando este clássico (risos). Olha o Dana (White) hahahah. Entretenimento clássico do MMA. El Chapo”, escreveu Conor, que na ocasião, estava vestido com uma roupa inspirada em uma foto do famoso traficante internacional Joaquín “El Chapo” Guzmán.