Seleção do Rio de Janeiro termina Nacional de Judô Funcional com medalhas de prata no sub-13 e Veteranos 1; resultados

Publicado em 20/11/2020 por: Yago Redua
Seleção do Rio de Janeiro termina Nacional de Judô Funcional com medalhas de prata no sub-13 e Veteranos 1; resultados Time do Rio de Janeiro ficou com a medalha de prata em duas categorias (Foto: Divulgação)

publicidade

Terminou na noite desta quinta-feira (19), a primeira edição do Nacional de Judô Funcional, nova modalidade de disputa promovida pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ). A competição nasceu no contexto da pandemia de Covid-19, de forma totalmente inovadora e segura, sem contato e realizado de maneira remota com os atletas em suas respectivas casas ou academias.

Ao todo, foram 12 dias de competição com a participação de seleções estaduais de 20 federações filiadas à CBJ e a presença de 378 atletas. O evento foi todo transmitido ao vivo pelo Youtube. Foram cerca de 35 horas de Judô funcional ao vivo para todo o Brasil.

O Time Judô Rio esteve representado em todas as categorias e chegou à final no Sub 13 e no Veteranos 1. Entre os mais velhos, a equipe formada por Rafael Bomfim (Judô Clube Oswaldo Simões), Aline Silva (Associação Judô Zoshikan Hélio de Oliveira), Cleyton da Silva (Escola de Judô da Prefeitura de Piraí) e Tatiane de Carvalho (Instituto Reação) foi derrotada por São Paulo por 3 a 1 na decisão, depois de passar por Paraíba (4×0), Paraná (2×2, no desempate) e Bahia (2×2, no desempate). Os bronzes no Veteranos 1 ficaram com Mato Grosso do Sul e Bahia.

Na classe Sub 13, formada por Ian Cruz (GFTeam), Yasmim Correa (Instituto Santa Cruz de Esportes) e Maryanne Maciel (Associação Nagai). Vitor Mesquita (Judô Clube Leonardo Lara) empatou em 2×2 com o Paraná, mas foi derrotado no critério de desempate. Antes, a novíssima geração Time Judô Rio havia vencido Minas Gerais (3×1), Goiás (3×1) e Pará (3×1). Os bronzes ficaram com Pará e Bahia.

“O Time Judô Rio esteve muito bem representado numa competição nova, diferente e que foi muito importante para mobilizar a comunidade durante a pandemia. Temos que dar os parabéns a todos os atletas e professores que se engajaram nessa competição. Desde a realização do Estadual, que temos certeza que é um torneio que tem tudo para permanecer no calendário”, disse Leonardo Lara, vice-presidente da FJERJ.

No Sub 15, o Rio foi derrotado por Santa Catarina na primeira fase. No Sub 18, caiu para Minas nas quartas-de final, depois de ter derrotado o Paraná na fase anterior. Já no Sub 21, a equipe está eliminada depois da derrota para a Bahia na estreia. No Sênior, a equipe foi superada pelo Paraná. E, por fim, no “Veteranos 2”, o Rio caiu para Pernambuco nas quartas depois de vencer Minas na estreia.

No Nacional de Judô Funcional os atletas devem executar uma série pré-determinada pela organização com exercícios físicos e técnicas de judô na sombra juntas. Cada Federação participa com 4 atletas, sendo dois masculinos e dois femininos. No quadro geral de medalhas, o grande campeão foi o estado da Bahia. São Paulo ficou com o vice-campeonato geral e a Paraíba ficou em terceiro, no quadro geral.

Confira abaixo os pódios de cada classe:

CLASSE SUB-13

OURO: PARANÁ

PRATA: RIO DE JANEIRO

BRONZE: PARÁ

BRONZE: BAHIA

CLASSE SUB-15

OURO: BAHIA

PRATA: MATO GROSSO DO SUL

BRONZE: SANTA CATARINA

BRONZE: PERNAMBUCO

CLASSE SUB-18

OURO: PARAÍBA

PRATA: BAHIA

BRONZE: SÃO PAULO

BRONZE: MINAS GERAIS


CLASSE SUB-21

OURO: SÃO PAULO

PRATA: SANTA CATARINA

BRONZE: PARANÁ

BRONZE: BAHIA

CLASSE SÊNIOR

OURO: BAHIA

PRATA: PARAÍBA

BRONZE: ALAGOAS

BRONZE: PARANÁ

CLASSE VETERANOS 1

OURO: SÃO PAULO

PRATA: RIO DE JANEIRO

BRONZE: MATO GROSSO DO SUL

BRONZE: BAHIA

CLASSE VETERANOS 2

OURO: PERNAMBUCO

PRATA: RIO GRANDE DO SUL

BRONZE: MATO GROSSO DO SUL

BRONZE: PARÁ

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade