No último sábado (5), o mundo do MMA foi pego de surpresa com a notícia de que Yoel Romero estava de saída do UFC, mesmo com três lutas restantes em seu atual contrato com a organização. No mesmo dia, após a realização do UFC Vegas 16, Dana White afirmou que a dispensa do cubano, de 43 anos, era apenas o início de uma série de cortes que vão acontecer no plantel da companhia até o final de 2020, chegando a dizer que cerca de 60 lutadores poderiam ser demitidos.

Com a experiência de já ter disputado o cinturão peso-médio do Ultimate – interino e linear – em quatro oportunidades, além de ser considerado um dos melhores atletas do mundo na categoria, Romero, em tese, teria vaga em outras grandes organizações do MMA, no entanto, na prática isso não vem ocorrendo, pelo menos por enquanto. Em contato com a ESPN americana, representantes de Bellator e PFL (Professional Fighters League) negaram o interesse em contratar Yoel, que em abril de 2021 vai completar 44 anos.

“Surpreendentemente, me foi dito que o Bellator e a PFL não estão interessados (em Yoel Romero). É surpreendente. Agora, tem o RIZIN FF, o ONE Championship e o KSW. Espero que o Yoel Romero, um dos melhores wrestlers da história, não acabe em um lugar como o Bare Knuckle FC (evento de Boxe sem luvas) ou algo assim, porque ele merece mais. Ele merece uma grande organização”, disse o jornalista Ariel Helwani.

Dessa forma, Yoel Romero passa a viver uma situação semelhante a de Anderson Silva, que teve seu contrato encerrado com o Ultimate e, assim como o cubano, não atraiu o interesse de grandes organizações das artes marciais mistas. Até o momento, a única franquia a se mostrar disposta a contar com Romero no plantel foi justamente o BKFC, que chegou a promover, no final de 2019, um duelo entre Antônio Pezão e Gabriel Napão, que também já passaram pelo Ultimate.

“Estamos muito interessados (em contratar Yoel Romero). Como não estaríamos? Ele tem o espírito BKFC escrito nele. Ele seria uma adição muito bem-vinda, vamos ver se podemos fazer isso acontecer”, disse um representante da organização ao site BJPenn.