Evento de luta agarrada organizado por Chael Sonnen, o Submission Underground realizou no último domingo (20), em Oregon (EUA), sua última edição no ano de 2020, que contou com nomes consagrados do MMA e do grappling. Um dos combates mais aguardados do card, entre Rafael dos Anjos e Donald Cerrone, teve um desfecho polêmico. Ex-campeão peso-leve do UFC, o brasileiro venceu o “Cowboy” em duas ocasiões no Ultimate, em 2013 e 2015, respectivamente, mas viu o americano levar a melhor por duas vezes na mesma noite dessa vez.

Em seus combates, o SUG promove regras bem específicas. Os lutadores têm um round de cinco minutos para finalizar uns aos outros. Todas as finalizações são permitidas e nenhum ponto é contabilizado. Se a luta for para o “overtime”, há uma série de períodos de prorrogação, em que um lutador escolhe uma posição dominante para começar e tem dois minutos para finalizar seu oponente. Eles, então, se alternam, e quem finalizar o outro no menor tempo, vence o confronto.

O primeiro round entre Dos Anjos e Cerrone terminou empatado e, por conta disso, a luta foi para a prorrogação, em rodada em que ambos se desvencilharam bem da tentativa de controle das costas. Donald, então, optou por reiniciar o embate com o domínio no armlock, e a partir disso a polêmica se instalou. Com o golpe encaixado, o Cowboy forçou a posição e, na tentativa de escapar da finalização, Rafael pareceu bater em sinal de desistência, levando o árbitro a interromper o confronto. Entretanto, Dos Anjos discordou imediatamente da decisão do juiz, alegando que não havia batido por razão de desistência.

A organização do Submission Underground, então, teve como saída reunir os dois lutadores e combinar que ambos voltariam a fazer a prorrogação depois da realização da luta principal, que teve a vitória do detentor do cinturão, Mason Fowler, sobre o japonês Satoshi Ishii por finalização no tempo extra. Na segunda luta entre os Cerrone e Dos Anjos, o americano voltou a levar a melhor, dessa vez sem polêmicas, aplicando novamente um justo armlock para sacramentar sua vitória.

Além dos triunfos de Donald Cerrone e Mason Fowler sobre Rafael dos Anjos e Satoshi Ishii, respectivamente, o card do SUG 19 teve a vitória de Ryan Bader sobre Anthony Johnson na prorrogação. Destaques também para Craig Jones e Amanda Loewen, que aplicaram belas finalizações diante de Brent Primus e Felicia Spencer.