A expectativa é enorme para o UFC 256, que acontece neste sábado (12), em Las Vegas (EUA), a partir das 21h30 (horário de Brasília). Serão diversos brasileiros em ação e o card terá a liderança do campeão peso-mosca Deiveson Figueiredo, que apenas 21 dias depois de sua última luta, coloca o cinturão em jogo novamente, agora contra Brandon Moreno. No co-main event, vivendo a melhor fase de sua carreira – embalado por sete vitórias consecutivas -, Charles do Bronx vai medir forças diante do ex-campeão interino peso-leve, Tony Ferguson.

O card principal tem também as presenças de Ronaldo Jacaré e Junior Cigano, que vão buscar reabilitação contra Kevin Holland e Ciryl Gané, respectivamente. Outro grande destaque vai para o embate entre Mackenzie Dern e Virna Jandiroba, faixas-preta de Jiu-Jitsu, que prometem um show na luta agarrada. No card preliminar, em mais uma luta na categoria peso leve, Renato Moicano terá pela frente Rafael Fiziev.

De olho em novo recorde, Deiveson volta ao octógono

O UFC 256 promete ser mais uma noite inesquecível para os fãs brasileiros de MMA. Liderando o “esquadrão do Brasil” no card está o campeão peso-mosca Deiveson Figueiredo (20-1-0), que vai em busca de mais uma marca na organização. Há 21 dias, no UFC 255, o paraense finalizou Alex Perez em sua primeira defesa de título e, logo depois, assinou o contrato para lutar no UFC 256. Com isso, Deiveson se tornou o campeão da organização a retornar mais rapidamente para uma nova defesa de cinturão.

Uma vitória neste sábado pode garantir um novo feito para Deiveson: o de superar Ronda Rousey como o campeão do UFC a defender seu título com sucesso no menor intervalo de tempo. A ex-campeã peso-galo detém a marca com 56 dias. Com 20 vitórias e apenas uma derrota na carreira, o brasileiro pretende continuar construindo sua reputação como um dos melhores atletas do Ultimate na atualidade.

“Foram três semanas perfeitas. Fizemos um camp bem inteligente para voltar para casa com o cinturão novamente. Estou feliz, minha equipe está feliz. Nosso foco foi sair de uma luta e tentar manter o peso para a próxima, o que conseguimos. Também mantive a minha mente focada e estou pronto. Fico muito feliz comigo mesmo quando penso nessa possibilidade. Quero muito sair com essa vitória e comemorar tudo isso junto da minha família. Me sinto muito orgulhoso de mim mesmo”, disse o “Deus da Guerra”.

Do outro lado do octógono estará o mexicano Brandon Moreno (18-5-1), atual líder do ranking peso-mosca. Assim como Deiveson, Moreno lutou no UFC 255 e nocauteou Brandon Royval no primeiro round. Invicto desde que retornou ao UFC, no final de 2019, o atleta soma vitórias sobre nomes como o de Jussier Formiga.

Com cinturão na mira, Do Bronx encara Tony Ferguson

Recordista de finalizações no UFC, com 14, o brasileiro Charles do Bronx (29-8-0, 1NC) é protagonista da segunda luta mais importante da noite. Considerado um dos atletas mais perigosos do peso leve, Charles soma finalizações sobre nomes como Nik Lentz, Jim Miller e, em sua última luta, Kevin Lee. Embalado por uma impressionante sequência de sete vitórias, ele espera conquistar a oitava neste que pode ser o confronto mais importante da sua carreira até o momento. Uma vitória sobre o americano Tony Ferguson (26-4-0) pode garantir ao brasileiro uma vaga no Top 5 e, quem sabe, um lugar na lista do title shot.

“Eu sabia que uma hora ou outra a oportunidade iria surgir. E apareceu. Sabia que o tempo era curto, três semanas, mas não tinha como não aceitar. Estou pedindo há tanto tempo um adversário na minha frente no ranking. Eu lutei no começo do ano, já estamos no final, não passou pela minha cabeça não aceitar. Corremos atrás durante 20 dias e estamos prontos. Nós somos dois caras que andam pra frente, vai ser um grande show. Eu vou andar para frente o tempo todo. A estratégia está montada, estou bem, estou feliz e vou sair com meu braço levantado no final”, afirmou o atleta da equipe Chute Boxe/Diego Lima.

A missão, entretanto, não será fácil. Ex-campeão interino da categoria, Tony Ferguson é o atual terceiro do ranking e um dos atletas mais empolgantes do UFC. “El Cucuy” entra no UFC Apex para recuperar o caminho das vitórias, interromper a sequência de Charles e garantir nova chance de brigar pelo título que já foi seu.

Especialistas no Jiu-Jitsu, Mackenzie e Virna medem forças

Duas brasileiras especialistas no jogo de chão também estarão em ação no evento deste sábado. Com nove vitórias e apenas uma derrota na carreira, a americana naturalizada brasileira Mackenzie Dern (9-1-0) é a atual 11ª no peso palha e vem em uma sequência de duas vitórias em 2020 – com finalizações sobre Hannah Cifers e Randa Markos. A vitória sobre Cifers, inclusive, foi um marco na história do UFC, já que Mackenzie se tornou a primeira mulher da história da organização a finalizar sua rival com uma chave de joelho.

Logo atrás no ranking, em 13º, a baiana Virna Jandiroba (16-1-0) tem 16 vitórias e uma derrota, sendo ex-campeã do Invicta FC. Assim como Mackenzie, vem de duas vitórias seguidas – a última, uma finalização sobre Felice Herrig, em agosto. Com estilos parecidos e em situações semelhantes na organização, Virna que terminar a luta com seu braço levantado pode garantir uma vaga no Top 10 da concorrida divisão.

Cigano, Jacaré e Moicano contra o ‘resto do mundo’

Outras três lutas do UFC 256 também reúnem brasileiros de um dos lados do octógono. Depois de estrear com vitória no peso leve em março, Renato Moicano (14-3-1) volta para mostrar que a divisão até 70kg é mesmo o seu lugar. Seu oponente será o quirguistanês Rafael Fiziev (8-1-0), que vem de dois triunfos.

Já Ronaldo Jacaré (26-8-0, 1NC) volta à divisão que o consagrou no UFC – o peso médio – para retomar o caminho das vitórias. Em sua última luta, na categoria de cima, o brasileiro sofreu um revés por decisão dividida para o agora campeão meio-pesado Jan Blachowicz. O americano Kevin Holland (20-5-0), seu adversário, soma quatro vitórias seguidas neste ano, sendo três por nocaute, e vive um grande momento.

Um duelo de gerações abre o card principal do evento deste sábado. Ex-campeão peso-pesado e sétimo do ranking, Junior Cigano (21-8-0) entra no octógono em busca de reabilitação na organização. Em sua última luta, o baiano acabou superado por Jairzinho Rozenstruik. Sete posições abaixo no ranking está o invicto Ciryl Gané (6-0-0), que vive situação oposta a de Cigano. O francês venceu as três lutas que fez no Utimate.

CARD COMPLETO:

UFC 256
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 12 de dezembro de 2020

Card principal
Peso-mosca: Deiveson Figueiredo x Brandon Moreno
Charles do Bronx derrotou Tony Ferguson por decisão unânime dos jurados
Mackenzie Dern derrotou Virna Jandiroba por decisão unânime dos jurados
Kevin Holland derrotou Ronaldo Jacaré por nocaute técnico no 1R
Ciryl Gané derrotou Junior Cigano por nocaute técnico no 2R

Card preliminar
Cub Swanson derrotou Daniel Pineda por nocaute no 2R
Rafael Fiziev derrotou Renato Moicano por nocaute técnico no 1R
Gavin Tucker derrotou Billy Quarantillo por decisão unânime dos jurados
Tecia Torres derrotou Sam Hughes por nocaute técnico (interrupção médica) no 1R
Chase Hooper finalizou Peter Barrett com uma chave de calcanhar no 3R