Em um ano marcado pelas saídas de Anderson Silva e Yoel Romero do UFC, mais um grande nome do MMA confirmou que está deixando a organização. Ex-campeão peso-leve do Ultimate, Anthony Pettis confirmou na última terça-feira (22), através de suas redes sociais, que seu contrato com a companhia chegou ao fim e que, a partir de agora, vai testar o mercado como agente livre, ou seja, disponível para lutar em outras organizações do MMA. Vale ressaltar que seu irmão, Sergio Pettis, fez o mesmo no ano passado e atualmente faz parte do plantel de lutadores do Bellator.

Pettis, atualmente com 33 anos, entrou em ação no último sábado (19), no card do UFC Vegas 17, e derrotou Alex Morono na decisão unânime dos jurados, emplacando sua segunda vitória consecutiva na franquia. Entretanto, no que foi a última luta do seu contrato, o americano decidiu por não estender o vínculo com o Ultimate e, através de uma postagem no Twitter, confirmou sua saída: “Após 12 anos, eu decidi me separar do UFC e explorar o mercado de passe livre”, escreveu, referindo-se também ao período em que lutou pelo extinto evento WEC.

Com um cartel de 24 vitórias e 10 derrotas no MMA profissional, Anthony Pettis ganhou destaque por seus belos nocautes e, principalmente, ao conquistar o cinturão peso-leve do WEC, em 2013, após vencer Ben Henderson na decisão unânime, em duelo que ficou marcado pelo “Showtime Kick”, golpe em que utilizou a grade para pegar impulso e acertar um belo chute, que pegou em cheio na cabeça do oponente. O golpe plástico ficou marcado na história do esporte e, até hoje, é reproduzido quando grandes momentos do MMA são relembrados.

Em 2011, Pettis fez sua estreia pelo UFC e, dois anos depois, faturou também o título dos leves da organização ao derrotar novamente Ben Henderson, dessa vez com uma finalização ainda no primeiro round. O americano ainda chegou a defender seu cinturão uma vez, superando Gilbert Melendez – também por finalização -, mas deixou o posto de campeão em 2015, ao ser superado pelo brasileiro Rafael dos Anjos. Nos últimos anos, além de lesões, “Showtime” passou a ter um cartel irregular no MMA. Desde 2016, foram sete derrotas e seis vitórias.

Junto à publicação nas redes sociais, o “Showtime” divulgou uma carta, em que expõe todo seu agradecimento a Dana White, presidente do UFC, e os demais funcionários da organização. O lutador relembrou os títulos conquistados no WEC e UFC, além de expressar sua gratidão aos fãs de MMA. Por fim, o experiente lutador ressalta que a saída do Ultimate não representa o fim de sua carreira no MMA.

Confira a nota oficial abaixo:

“Quase 12 anos com esta empresa e tantas memórias incríveis. Desde ganhar meu primeiro título mundial, aos 23 anos, até me tornar campeão mundial do UFC aos 26, na minha cidade natal. Desde estar na MTV até a capa do Box Wheaties, sou eternamente grato por tudo que vivenciei e realizei com esta empresa!!!

Dana (White) – obrigada por tudo que você fez por mim. Eu era apenas um garoto do lado Sul de Milwaukee, Wisconsin, com um grande sonho. Você me ajudou a transformar esse sonho em realidade. OBRIGADO!!!

Lorenzo e Frank Fertitta, Reed Harris, Sean Shelby, Dave Sholler e Burt Watson, vocês me ajudaram e impactaram minha vida e carreira de inúmeras maneiras. Serei eternamente grato. Todos no PI, vocês ajudaram a levar meu jogo para o próximo nível! A todos que trabalham nos bastidores, sou muito grato pelo seu trabalho incansável, principalmente na estrada, que vocês não têm ideia do quanto são estimados. Obrigado!!!

Por último e mais importante, os fãs do UFC… obrigado!!! Vocês me deram energia em cada luta. Espero ter podido dizer que QUALQUER COISA é possível. Estou animado com meu futuro neste esporte. Prometo que não acabei.

Do fundo do meu coração, obrigado a todos,

Anthony ‘Showtime’ Pettis”.