Após 15 anos longe do ringue, Mike Tyson retornou no último sábado (28), em uma “luta de exibição” contra Roy Jones Jr que terminou empatada, segundo as regras. Mas aos 54 anos, “Iron Mike” quer mais para 2021. A performance do ex-campeão dos pesados surpreendeu os fãs que estavam com o hype lá no alto para o combate.

O objetivo de Tyson agora é se manter ativo e, segundo ele, melhorar mais para a próxima apresentação. Em conversa com a imprensa, Mike afirmou que gostaria de lutar com Evander Holyfield e fazer a sonhada trilogia. No entanto, o americano disse que os agentes do “Real Deal” não colaboraram com as negociações.

“Talvez, Evander precise falar comigo, porque toda vez que meus agentes falam com os agentes dele, não sai bem. Então, eu não sei. Se você pudesse ver o que fizemos esta noite (luta contra o Roy Jones Jr), se esses caras realmente se importassem com o bem-estar de Evander, eles teriam feito essa luta”, contou.

Na terça-feira (1), após a declaração de Tyson, Holyfield saiu em defesa dos agentes e disse que a história da negociação não foi como “Iron Mike” narrou: “Meu lado tentou fazer a luta acontecer e não tivemos nada além de desculpas. Agora posso ver porque ele queria uma luta de ajuste antes de pensar em lutar contra mim. Não há mais desculpas. Essa é a luta que deve acontecer para os dois legados. Sábado à noite você disse que estava pronto para lutar comigo, então assine o contrato e entre no ringue, Tyson. O mundo está esperando e agora depende de você. Estou pronto”, afirmou o ex-campeão, que completou 58 anos.

Nos dois encontros, Holyfied foi o vencedor, sendo que em 1997, Mike foi desqualificado depois de arrancar com os dentes parte da orelha do compatriota. No primeiro duelo, em 1996, Evander venceu por nocaute.