No auge de seus 43 anos, Yoel Romero passou por uma rápida e importante mudança em sua carreira no MMA profissional. O experiente lutador foi dispensado pelo UFC e, poucos dias depois, foi contratado para passar a integrar o plantel do Bellator, onde vai lutar na categoria meio-pesado. A demissão por parte do Ultimate, onde o cubano lutava desde 2013, o pegou de surpresa, tendo em vista que o atleta ainda tinha mais lutas em seu contrato com a organização, mas Dana White e outros dirigentes optaram pelo desligamento de Yoel.

Em entrevista à ESPN americana, Romero revelou que a saída do Ultimate ocorreu de forma “completamente inesperada”, explicando ainda que as últimas semanas de treinos vinham ocorrendo de maneira intensa, com a esperança de obter mais uma ou duas vitórias para ir em busca de mais uma disputa de cinturão. A intenção de Yoel era enfrentar lutadores bem ranqueados na categoria peso-médio ou até mesmo no meio-pesado, no entanto, os planos do UFC eram totalmente distintos.

“Eu já estava treinando muito duro, me preparando. Já estávamos pensando em lutar em janeiro ou fevereiro, no peso-médio ou meio-pesado. Queríamos lutar com os três primeiros de qualquer uma dessas divisões. Meus empresários explicaram isso para os chefes do UFC. (O UFC) queria que eu lutasse com Uriah Hall, Derek Brunson… Explicamos que não fazia sentido (para mim) lutar com esses jovens. Tínhamos uma ideia de que estávamos atrás do cinturão. Do jeito que estávamos treinando, a gente sabia que tinha uma ou duas lutas e depois a gente ia partir para o cinturão. Nosso pensamento era de que lutar contra qualquer um desses caras no final do ranking era dar um passo para trás, não para frente”, explicou o veterano, que afirmou também que pretendia enfrentar o vencedor do confronto entre Glover Teixeira e Thiago Marreta, que ocorreu em novembro, com vitória de Glover, mas novamente teve seus planos frustrados pelo Ultimate.

“Eles voltaram com uma oferta para lutarmos contra Johnny Walker no meio-pesado. Inicialmente, meus empresários falaram quem queríamos enfrentar: Dominick Reyes, Glover Teixeira, Thiago Marreta e Anthony Smith. O pessoal do UFC ficou meio quieto, num lá e cá, e quando eles retornaram, não conseguimos chegar a um acordo, e eles se comprometeram a me liberar do contrato”.

Agora oficializado no Bellator, Yoel Romero pretende melhorar seu cartel recente na modalidade. O lutador, que já foi considerado um dos principais lutadores do mundo na categoria peso-médio, vem de quatro derrotas em suas últimas cinco lutas nos 84kg. Na companhia de Scott Coker, o cubano vai subir para os meio-pesados e, ao que tudo indica, sua estreia pode acontecer diante de Anthony Johnson, ex-desafiante ao cinturão dos 93kg no UFC, e que também foi contratado pelo Bellator recentemente.

“Nos meio-pesados, o Bellator tem uma grande quantidade de atletas incríveis. Existem muitas perspectivas, muitas oportunidades. Lançar um nome por aí agora é pura especulação, porque são muitas coisas acontecendo nos bastidores das quais não devo falar ainda. Mas há uma grande possibilidade, 90% de chance, de que ele (Anthony Johnson) seja o primeiro a enfrentar Yoel Romero no Bellator”, encerrou.