* Sem lutar desde junho, Jussier Formiga, nos últimos dias, foi pego de surpresa com a notícia de que havia sido dispensado pelo UFC, organização por onde vinha lutando desde 2012 e se manteve como um dos principais nomes da categoria peso mosca. Apesar de vir de três derrotas consecutivas, para Joseph Benavidez, Brandon Moreno e Alex Perez, o brasileiro esperava seguir na companhia, justamente por conta da sua trajetória ao longo dos oito anos em que fez parte do plantel.

Atualmente com 35 anos, Jussier está em fase final de recuperação após passar por uma cirurgia no ombro e aguardava por uma nova oportunidade de lutar no Ultimate no início de 2021, entretanto, a demissão por parte da franquia veio antes disso. Em entrevista à TATAME, o potiguar não escondeu sua surpresa ao ter tomado conhecimento da dispensa e afirmou ainda que faltou “respeito” por parte dos executivos do UFC.

“Com certeza fui pego de surpresa (com o anúncio de dispensa por parte do UFC). Afinal, eu tive minha última luta em junho e eles sabiam que depois da minha última luta eu precisei operar meu ombro, então eles me deram a notícia da demissão já no final da minha recuperação, quando eu estava praticamente pronto para voltar a lutar. Esperava um pouco mais de respeito por parte do UFC. Mas, nesse esporte, ainda mais no UFC, vi que realmente não existe tanto respeito por parte deles em relação a nós, os atletas, que somos praticamente um produto para eles. É basicamente isso”, comentou o experiente lutador.

Veja o restante da entrevista com Jussier Formiga:

– Relação com a organização ao longo dos últimos anos e valorização

Para ser sincero, bem tratado eu me sentia, sim. Eu só não me sentia bem valorizado. Essa seria a questão certa. O UFC foi muito bom na minha carreira, mas sinto que, de certa forma, não tive realmente meu valor.

– Propostas para seguir atuando no MMA profissionalmente

Com certeza quero lutar mais alguns anos. Tenho uma vida saudável e seguirei lutando profissionalmente. Tenho algumas opções de eventos que estamos estudando, mas nada confirmado, por enquanto.

– Avaliação da passagem pelo UFC e falta de uma disputa de cinturão

Me sinto bem por um lado, mais infeliz por outro, né? Afinal, sempre estive entre os melhores da divisão e enfrentei também os melhores, até venci o atual campeão da categoria. Sinto que faltou boa vontade do UFC para eu ter lutado pelo cinturão em algumas ocasiões, mas tudo bem, não podemos voltar atrás.

– Análise da luta Deiveson Figueiredo x Brandon Moreno, no UFC 256

O Deiveson Figueiredo é um atleta extraordinário, que vem se destacando bastante depois que o venci. Todos nós sabemos que ninguém é completo o suficiente, todo atleta tem suas brechas no jogo. Acho que a luta dele contra o Brandon Moreno será bem interessante, afinal, os dois tem brechas no jogo. Mas, no final das contas, acredito que o Deiveson vença e mantenha o cinturão no Brasil. Eu aposto no Deiveson.

* Por Mateus Machado