* Com uma trajetória rica em conquistas e duelos históricos no Jiu-Jitsu, Michael Langhi vive um novo momento em sua vida profissional. Aposentado do esporte como atleta, o tetracampeão mundial atualmente é o responsável por comandar a Alliance São Paulo, tendo em vista que Fábio Gurgel vem atuando em “outras frentes” da equipe mais vezes campeã mundial na arte suave (12).

Presente no BJJ Stars, que foi realizado em novembro, em São Paulo, Michael Langhi conversou com a equipe da TATAME e falou sobre o desafio que aceitou em liderar o dia a dia dos atletas da Alliance São Paulo, ressaltando também que o legado de Gurgel estará sempre presente na equipe.

“Na verdade, não é substituir, até porque o Fábio Gurgel é insubstituível, ele está o tempo todo conosco, então é mais tomar conta do legado dele, acima de tudo, tentando colocar também minha assinatura. O trabalho feito tem sido bem bacana, desafiador, mas como parei de competir há pouco tempo, precisava de um desafio que fizesse com que eu levantasse todos os dias de manhã e matasse um leão por dia. Estou muito feliz e tenho certeza que o trabalho está só começando”, disse o multicampeão.

Por fim, Langhi também comentou retorno de algumas competições de Jiu-Jitsu em meio à pandemia da Covid-19, reforçando, em especial, a realização do Abu Dhabi Grand Slam Rio de Janeiro, da AJP Tour, que vai ocorrer no próximo final de semana (dias 5 e 6), além do Sul-Americano da IBJJF, entre os dias 10 e 13.

“Tem um pessoal (da Alliance São Paulo) que vai lutar o Abu Dhabi Grand Slam do Rio de Janeiro e depois vai ficar para a disputa do Sul-Americano da IBJJF. Não serão muitos atletas, porém, teremos alguns nomes de peso. É um evento que promete e estou muito feliz de ver o cenário competitivo voltando. As expectativas para 2021 são as melhores possíveis, depois de um ano inteiro perdido, praticamente. Espero e rezo para que as coisas voltem ao normal em relação aos torneios e às academias. Passamos por um problema muito sério, mas tem aquele ditado: em tempos de crise, uns choram e outros vendem lenços”, concluiu o craque.

* Por Yago Rédua