O GLORY 77 dará início à temporada 2021 do evento no dia 30 de janeiro, em Roterdã, na Holanda, com um card estelar e quatro disputas de cinturão na mesma noite. Os destaques brasileiros na edição vão ficar por conta dos irmãos Alex Poatan e Aline Pereira. Ambos disputarão os títulos meio-pesado (até 94kg) e super-galo feminino (até 55,6kg), contra Artem Vakhitov (Rússia) e Tiffany VanSoest (EUA), respectivamente.

Atual campeão linear dos médios (até 84kg) e interino dos meio-pesados, Poatan é o primeiro kickboxer na história da organização a deter dois cinturões em divisões diferentes simultaneamente. A unificação do título até 94kg contra Vakhitov é uma dos confrontos estilísticos mais esperados nos últimos anos.

“Ele (Vakhitov) sofreu muitas críticas nas últimas atuações e disse que teve problemas sucessivos com lesões que o fizeram mudar o jeito de lutar. Tomara que agora venha 100% e na melhor forma possível para que no final, independente do resultado, reconheça que demos tudo em cima do ringue. Sem desculpas”, disse Alex.

O brasileiro também foi enfático ao avaliar o panorama da superluta. “Somos lutadores que impõem muita pressão, mas tecnicamente diferentes. Não sou como a maioria dos caras que ele enfrentou, que tinham o estilo mais voltado ao Kickboxing holandês. Não ficarei parado com a guarda alta, absorvendo golpes. A movimentação mais pensada pode ser uma boa chave para o sucesso, mas faz parte do ‘pacote ‘Poatan’. Tenho recursos no meu jogo que valorizam a dinâmica e reforçam minha potência naturalmente”, analisou.

Chance dourada

Vindo de duas vitórias consecutivas, Aline Pereira terá pela frente VanSoest, que é uma das lutadoras mais experientes do GLORY. Campeã pela primeira vez em 2016, ela reconquistou o título ano passado e tentará sua primeira defesa na nova jornada: “Faz tempo que venho me preparando para um desafio desse porte. A maior vivência da Tiffany é algo a ser levado em conta, mas não me assusta. Tenho vantagem na envergadura e trabalhamos para que isso seja um diferencial contra o volume de golpes eficiente que ela sempre executa”, afirmou a brasileira, que também destacou sua excelente preparação.

Uma noite de gala

A atração principal do GLORY 77 trará a trilogia entre o campeão dos pesados Rico Verhoeven (Holanda) e o gigante marroquino Jamal Ben Saddik, em duelo muito aguardado. O placar aponta duas vitórias para o lutador holandês, que buscará a sonora marca da 13ª defesa seguida de cinturão. A quarta disputa por título da noite será nos meio-médios (até 77kg). O campeão linear franco-camaronês Cedric Doumbé também fará uma trilogia, contra o holandês Murthel Groenhart, que detém o cinturão interino. O encontro decretará o novo capítulo da maior rivalidade da categoria, que até agora aponta um triunfo para cada lado.