No segundo semestre de 2020, o Bellator conseguiu reforçar a categoria dos meio-pesados com grandes aquisições que deixaram o UFC. O primeiro acordo foi com Corey Anderson, que pediu para deixar o Ultimate. Em seguida, Anthony Johnson rompeu o contrato com a companhia liderada por Dana White e assinou com Scott Coker. Já nos últimos dias do ano, foi a vez do Bellator anunciar a contratação de Yoel Romero. O cubano ainda tinha lutas em seu contrato com o UFC, mas foi introduzido em uma lista de dispensa.

Coker, presidente do Bellator, comemorou as aquisições para a divisão até 93kg, que tem o russo Vadim Nemkov como campeão. O dirigente disse que se surpreendeu com o fato de o UFC liberar tantos lutadores de primeira linha do esporte mundial: “Você está falando de alguns caras que realmente fizeram a diferença na categoria. Estou surpreso que eles não quiseram mantê-los. Agora, que pena para eles, bom para nós… E olhe a divisão dos meio-pesados que temos”, disse o presidente em entrevista ao site MMA Fighting.

O dirigente do Bellator já afirmou em algumas oportunidades que a categoria dos meio-pesados é a mais nobre do MMA mundial. Coker garantiu que todos esses nomes podem se enfrentar, somando aos atletas que já fazem parte do plantel, como Ryan Bader, que perdeu o cinturão até 93kg para Nemkov, mas ainda é o campeão dos pesados. O presidente também comentou que a forma como a organização trata os lutadores e o “ambiente familiar” na companhia foram os diferenciais para assinar com grandes nomes.

“Para ser honesto, acho que somos mais adequados para esses caras. Eles terão uma ótima casa aqui. Acho que eles vão ficar extremamente felizes no Bellator. Alguns dos caras com quem conversei queriam fazer a mudança. Eles queriam vir para o Bellator. As pessoas veem quando chegam aqui como tratamos os lutadores e como é um ambiente familiar. Sim, é um negócio, então funcionamos como um negócio, mas na verdade é muito diferente de outras organizações”, concluiu Scott Coker, que prevê um grande ano de 2021.