* Sempre que viajo, levo o meu quimono para dar um treino com os meus amigos e conhecer as academias por onde eu passo. Dessa vez, fui para o Sul do Brasil pegar umas ondas, mais especificamente em Torres, no Rio Grande do Sul. E lá eu fui levado pelo meu amigo faixa-preta Diego Conceição, da equipe Drill BJJ, na academia Lotus Club Jiu-Jitsu, liderada pelo professor Ricardo Zanelato, que mostrou sua academia, construída e direcionada para o Jiu-Jitsu em todos os aspectos. 

É muito bom ter esse laço de amizade com lutadores de equipes diferentes. A amizade nos tatames deve estar acima de tudo. Que a rivalidade saudável fique nas áreas de luta dos campeonatos. Conversamos sobre vários assuntos, como prevenção da Covid-19, Jiu-Jitsu para crianças e outros temas. 

Acredito que com cuidado, consciência e respeito ao próximo, podemos treinar nossa arte suave mesmo nesses tempos difíceis, porque não temos de nos prevenir somente da Covid-19, existem outras doenças infectocontagiosas que também são graves para a nossa saúde, sem contar na parte mental.

Receber bem, e o visitante saber chegar nas academias com respeito, é um ganho para todos. Ninguém quer ser finalizado, mas treinar com respeito ao seu parceiro é importante. É bom ter treinos diferentes, porque variam os rivais e as posições. São lutas, a meu ver, como de campeonatos, porque você se confronta com escolas diferentes de Jiu-Jitsu, enquanto que ao treinar apenas na sua academia, você acaba sabendo as posições fortes de cada parceiro de treino. E numa visita, não, são parceiros diferentes, lutas diferentes.

Durante o treino e depois, na hora da resenha, posições são mostradas e debatidas, até mesmo comparadas, e cada um vai encontrando o caminho para a sua evolução. Creio que cada lutador se adapta melhor a uma posição, cada corpo com suas particularidades se adapta melhor a uma posição ou a uma maneira. Todos ganham. O importante é ter a mente aberta, saber parar e estudar a posição mostrada por um parceiro de treino. Ele pode ter uma variação melhor que a sua, independentemente se você é mais graduado ou não.

E assim esses intercâmbios vão te trazendo novidades e boas experiências de treino. No outro dia, quando fui surfar de manhã bem cedo, encontrei um aluno do professor Ricardo, que veio falar comigo e isso é muito legal. Quando se está viajando, conhecer as pessoas locais e receber indicações que talvez, como um simples turista, você não saberia, é importante. O Jiu-Jitsu é mais que uma arte marcial, é um estilo de vida. Uma grande ponte de amizades que te proporcionam grandes momentos.

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Oss!

* Por Luiz Dias