Hélio Gracie nasceu em Belém do Pará, no dia 1 de outubro de 1913, e faleceu em Itaipava, em 29 de janeiro de 2009, aos 95 anos, vítima de uma pneumonia. Filho de Gastão Gracie e Cesalina, o Grão-Mestre veio com a família para o Rio de Janeiro quando criança, onde teve nove filhos. Ao longo de sua trajetória na arte suave, o criador do “Brazilian Jiu-Jitsu” ao lado do irmão, Carlos, colecionou vitórias e frases marcantes, entre elas, algumas que você confere abaixo retiradas do Almanaque Combate/TATAME.

Frases de Hélio Gracie:

Nunca amei nenhuma mulher porque o amor é uma fraqueza e eu não tenho fraquezas. O amor é sexo e sexo você usa para procriar”.

 

Com 50 aulas minhas o sujeito não perde para ninguém”.

 

Prefiro apanhar com moral do que ganhar na covardia, então sempre digo aos alunos que perder não é vergonha”.

 

O meu Jiu-Jitsu é uma arte de autodefesa que não aceita certos regulamentos e tempo determinado. Essas são as razões pelas quais não posso apoiar espetáculos, cujo efeito retrata um anti Jiu-Jitsu”.

 

Minha vida começou com o Carlos Gracie. Foi ele quem me educou, me orientou, me passou um regime moral, coragem… Mesmo depois de adulto ele continuava responsável por mim, me dava casa e comida. O que eu tinha, melhorei. O que eu não tinha, adquiri”.

 

Eu lutei contra homens que tinham 60kg a mais que eu e por que vencia todos eles? Porque tinha a arte de não apanhar. Esta arte só eu sei e não vou ensinar a ninguém pois não quero que alguém vença os meus filhos”.

 

Estas pessoas que dizem que estou ‘gagá’ que vistam o quimono e venham fazer uma luta comigo para verem como estou gagá”.