Em entrevista recente à ESPN americana, Dana White, presidente do UFC, afirmou que o ex-campeão Robert Whittaker precisaria de mais uma luta para ter a chance de disputar o cinturão dos médios novamente. O neozelandês, que soma dois triunfos seguidos na categoria, planejava esperar o campeão Israel Adesanya, que vai encarar Jan Blachowicz, dono do cinturão dos meio-pesados, no dia 6 de março, pelo UFC 259.

Essa negativa de Dana aos planos de Whittaker surgiu como uma “vitória” para Paulo Borrachinha. O brasileiro vem, há alguns meses, pedindo por este combate, em especial após a confirmação que Adesanya iria subir para a divisão dos meio-pesados. Wallid Ismail, empresário do mineiro, também reforçou o pedido.

Dana comentou ao site TheMacLife que Borrachinha e sua equipe estão o “aterrorizando” para casar o confronto. No entanto, o dirigente descartou a ideia do brasileiro de fazer a disputa com um cinturão interino em jogo: “Bom, eu posso dizer a vocês que o Borrachinha e seu time estão nos aterrorizando para fazer essa luta contra Whittaker. Sim, eu faria essa luta”, declarou o presidente do UFC, sem dar mais detalhes.