Aos 40 anos de idade, o craque Denilson Pimenta segue enfileirando adversários e acumulando títulos, como aconteceu no Mundial Master, realizado em dezembro de 2020, na Flórida (EUA). O faixa-preta da GFTeam conquistou seu sexto título no torneio organizado pela IBJJF. Pela disputa do ouro no peso pena, Pimenta precisou traçar uma estratégia diferente para vencer Diego Saraiva (Nova União), adversário com quem já havia feito quatro finais em anos anteriores. Acostumado a começar a luta com uma queda, ele preferiu arriscar uma raspagem que deu certo, logo nos primeiros minutos da decisão, como ele mesmo lembrou.

“O Diego é um competidor muito bom, eu já fui para quatro finais de campeonato com ele. Ele conhece bem meu jogo e é um bom estrategista, portanto, tenho sempre que mudar meu jogo em todas as finais para que eu possa surpreendê-lo. Dessa vez, eu puxei para a guarda, trabalhei minhas raspagens e consegui os dois pontos. Foi assim que venci mais uma final”, explicou Pimenta, praticante de Jiu-Jitsu desde 1991.

Dono de seis títulos no Mundial Master, três no master 1 e três no master 2, Pimenta detalha o que fez para o seu Jiu-Jitsu evoluir nos últimos três anos e como reduziu o número de lesões para poder competir melhor.

“Nesse último ano, a minha rotina de treino mudou bastante e acredito que foi para melhor, já que agora estou me cuidando em um ritmo menos exaustivo. Antes, eu treinava só para competir e isso me trazia lesões. Agora, como estou dando aulas, tenho focado mais na técnica e na coordenação motora. Foi por essa questão de treinar com mais atenção nas técnicas que vi meu jogo evoluir, ficar mais compacto e melhor. Ser professor aumentou meu rendimento como atleta. O segredo é cuidar do corpo”, destacou o experiente campeão, antes de analisar o que tem de diferença entre competir de master e adulto.

“A diferença é o tempo de luta. No adulto o tempo é maior, permitindo que os atletas segurem a luta em posições de amarração para vencer nos minutos finais. Já no master, o tempo de luta é menor, então você precisa buscar posições para sair na frente do adversário. Você garante a vitória na pontuação ou na finalização, o que deixa a luta mais emocionante”, apontou o casca-grossa do Rio de Janeiro.

Conhecido por ter um kataguruma quase fatal, Denilson decidiu revelar segredos importantes para ter uma queda perfeita no Jiu-Jitsu: “O mais importante é a pegada na gola e a postura, fazendo um movimento de ‘arco e flecha’. Com isso, eu lanço meu corpo na direção das pernas do oponente e trago ele para os ombros, depois o coloco de cabeça para baixo para derrubá-lo. É assim que faço desde novo”, concluiu Pimenta.

No vídeo abaixo, veja o estilo de Denilson Pimenta: