Os fãs de Boxe ficaram animados em 2020 quando surgiu a possibilidade de uma terceira luta entre Evander Holyfield e Mike Tyson. No entanto, o retorno de “Iron Mike” aos ringues após 15 anos foi em um combate de exibição contra o também ex-campeão mundial Roy Jones Jr, em novembro passado, na Califórnia (EUA).

Em entrevista ao jornal inglês “The Sun”, Holyfield, aos 58 anos, revelou que seus agentes estão negociando com os empresários de Tyson, 54 anos, para que o combate aconteça em breve. O lendário nome da nobre arte afirmou que tem mantido uma rotina de treinos, pensado exclusivamente neste reencontro.

“O que posso dizer é que minha equipe está conversando com o agente do Mike, então estou esperando uma decisão. Eles estão se comunicando agora. Estou treinando para isso, sei que um dia esse negócio vai acontecer, e estou pronto. Estou bem”, garantiu o ex-campeão mundial, animado com o possível retorno.

Logo após a luta de exibição contra Jones Jr, Tyson chegou a declarar que os empresários de Holyfield estavam fazendo “jogo duro” nas negociações. Para Evander, as bolsas vão ser históricas dentro do Boxe e o dinheiro será revertido para caridade: “Acredito que se eu lutar contra o Mike, a luta vai render US$ 200 milhões (mais de um bilhão de reais). Será a maior luta que existe”, projetou veterano, que saiu vencedor nos dois primeiros duelos, em 1996 e 1997 – este último marcado pela icônica mordida de Mike na orelha do rival.