Esdras Jr. teve um bom ano nos dojos de competição em 2020, apesar do mundo todo viver adaptado à  nova rotina, por conta da COVID-19. O faixa-preta da Ares BJJ venceu competições de peso da International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), viu seu Jiu-Jitsu evoluir e sua carreira deslanchar como profissional no esporte.

Aos 30 anos de idade, o atleta da categoria peso-pena comemora suas conquistas em alto rendimento e evolução nos treinos com Osvaldo Queixinho e companhia no Arizona, nos Estados Unidos.

“A minha evolução se deve a minha dedicação diária, ao meu estudo do Jiu-Jitsu. Eu tenho me dedicado a estudar mais o Jiu-Jitsu, tenho me alimentado melhor e tenho treinado a minha mente para ser positivo quando o cenário não é bom como, por exemplo, foi o ano de 2020. Aprender com Queixinho faz com que eu seja um atleta mais inteligente e esteja cada vez mais preparado para lutar em qualquer competição. Estou adorando esse processo que gerou bons resultados na última temporada”, explica Esdras, atual campeão do American Nationals No-Gi e San Jose Open, onde venceu a competição com e sem quimono, além das medalhas de prata e bronze em outros circuitos competitivos.

Esdras, durante o período competitivo do ano passado, acabou lesionando o joelho, o que resultou em sua saída da disputa do Pan-Americano da IBJJF em 2020, realizado em Kissimmee, na Flórida. Por ser o único torneio de grande porte realizado pela federação em 2020, Esdras teve que driblar a frustração de não lutar para recuperar mais rápido, como ele mesmo explica.

“As lesões fazem parte do esporte. Claro que ninguém espera que aconteça, mas acho que é durante esses períodos conturbados que temos a oportunidade de trabalhar bem o nosso psicológico. Durante esse ano passado, especialmente enquanto estive lesionado, tentei sempre manter a mente focada naquilo que estava ao meu alcance e, principalmente, nos aspectos que eu poderia controlar, como alimentação, fisioterapia, treino técnico e treinamento mental. Posso dizer que nessa temporada aprendi que dar o seu melhor nos dias difíceis faz toda a diferença. Faz sua mente ficar cada vez mais blindada”, ensina o atleta, antes de contar como foi vencer o American Nationals depois de voltar de lesão.

“Com certeza o American Nationals No-Gi foi o campeonato que mais me marcou em 2020. Após ter me lesionado às vésperas do Pan e ter ficado dois meses sem treinar, voltei aos treinos com praticamente em três semanas para o campeonato e consegui lutar bem. Ser campeão foi a melhor sensação que tive depois de ter passado por todos esses obstáculos. Fiquei com a alma lavada, foi uma vitória muito saborosa”, encerra Esdras.

Esdras deve voltar a lutar no Dallas International Open, em março, com o objetivo de subir posições no ranking da IBJJF.