* Eu acredito muito, embora seja apenas a minha opinião, que podemos ter lutas mais duras nas nossas academias do que em campeonatos. Uma rivalidade pessoal, mesmo sendo amigos, mas perder, nem pensar. Ser finalizado por determinado parceiro de treino muitas vezes é difícil. Mas a amizade continua. Creio que uma rivalidade saudável faz puxar seu Jiu-Jitsu, elaborar novas estratégias e finalizações. 

Eu tenho e acredito que todos que treinam têm suas rivalidades, embora às vezes o outro nem saiba. Ter rivalidade, não necessariamente, é um sentimento ruim ou destrutivo. Pode ser um bom motivacional para você melhorar seu aeróbico, força física e também a parte técnica. Perder, ser finalizado, faz você ir somando os pontos, e ver que perdeu até mesmo por pontos, pelo menos pra mim, me obriga a pensar onde tive falhas, seja por motivo de condicionamento físico ou erro de estratégia, se não fiz as técnicas corretas. 

Ao perder para certos parceiros de treino eu paro e reavalio onde posso melhorar, e no próximo treino, busco a vitória. Não pode, a meu ver, perder e levar para o lado pessoal. Quem te finalizou ou te passou o carro, na verdade, está mostrando os buracos na sua rotina. Não encare seu parceiro de maneira errada. O GM Carlos Gracie já dizia: “No Jiu-Jitsu, ou você ganha ou você aprende”. Analise sua derrota e tenha nesses seus parceiros que te tiram da zona de conforto a motivação para a sua evolução. E se ganhar, melhor ainda. Mas continue estudando posições e aprimorando seu condicionamento físico, porque certamente, enquanto você descansa pensando na vitória, seu amigo que perdeu deve estar ansioso para o próximo treino. 

Eu tenho amigos de treino que, quando sou finalizado, ou sei que tomei um carro, isso me faz ir para a academia malhar mais ainda, rever mentalmente onde errei. Muitas vezes, dirigindo, estou pensando na luta e nas possibilidades que perdi, ou uma técnica melhor para certas situações visando o próximo embate.

Quando eu venço, o pensamento é o mesmo, porque sei que no próximo treino ele virá mais forte. Mas essa rivalidade não impede de maneira nenhuma de sermos amigos, muito pelo contrário. Não aceitar uma derrota é bem diferente de saber que seu parceiro de treino, naquela luta, foi superior. E a partir desse ponto, você irá buscar sua superação, porque pelo lado dele, seu “rival” na próxima luta certamente tentará emplacar outra vitória. Existe motivacional melhor do que esse para evoluirmos no Jiu-Jitsu? Parece lógico o que escrevi aqui, mas já vi, infelizmente, amizades acabarem por lutadores que levaram para o lado pessoal a sua derrota. A rivalidade saudável é um excelente combustível para os treinos e desafios que surgirão.

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Oss!

* Por Luiz Dias