* Vivendo a sua melhor fase, Gilbert Durinho precisou ter paciência até chegar ao duelo mais importante da carreira, no próximo sábado (13), quando terá pela frente o campeão Kamaru Usman em disputa pelo cinturão meio-médio na luta principal do UFC 258, em Las Vegas (EUA). Ao conquistar duas vitórias em 2020, contra Demian Maia e Tyron Woodley, o brasileiro se credenciou ao title shot contra o nigeriano e o combate, inicialmente, aconteceria em 11 de julho, no UFC 251. No entanto, faltando poucos dias para o duelo, o faixa-preta de Jiu-Jitsu testou positivo para Covid-19 e foi retirado do card, sendo substituído por Jorge Masvidal.

Com a certeza de que seguiria como próximo desafiante ao título meio-médio, Durinho se recuperou do vírus, retornou aos treinos e, nos últimos meses, precisou passar por mais um camp visando a luta contra Usman. Com a espera próxima do fim e a poucos dias da aguardada disputa de cinturão, o lutador de 34 anos conversou com a TATAME e falou como foi sua preparação para o confronto que vale o cinturão dos 77kg.

“A preparação foi ótima, graças a Deus. Reta final agora, então os treinamentos foram bem intensos, tive várias pessoas me ajudando, vários caras que conhecem muito bem o jogo do Kamaru Usman, para estar me afiando. Eu já tinha feito um treinamento todo para ele, então é um cara que conheço muito bem. Coloquei várias armadilhas para ele na trocação, no Jiu-Jitsu e no Wrestling, e procurei me preparar muito bem fisicamente, estar forte para dar um show para os fãs no dia. Tô amarradão, chegou a hora de ser campeão e vamos em busca disso. Estou ainda mais afiado e forte para enfrentá-lo”, garantiu Durinho.

O confronto entre os dois atletas tem uma expectativa ainda maior pelo fato de ambos terem treinado juntos por alguns anos. Extremo conhecedor do jogo de Usman e ciente de que o nigeriano possui o mesmo tipo conhecimento sobre as suas armas, Gilbert afirmou que isso pode fazer com que o atual campeão meio-médio do Ultimate apresente algumas “surpresas” na hora da luta, como contou a seguir.

“A gente se conhece muito bem e isso é bom e ruim (risos). Vou estar colocando mais coisas no meu jogo, assim como ele também. Vai ser uma luta equilibrada, mas prevejo pancadaria, uma luta bem agitada. Acho, sim, que ele está com algumas surpresas na cartola, assim como eu, então é colocar o jogo em prática. A gente se conhece muito, mas luvinha em cima do octógono, valendo o título, é diferente. Posso conhecer todo o jogo dele, as características, mas na hora da luta é diferente. Vamos estar 100% e prontos para uma guerra”.

Com experiência no Jiu-Jitsu, modalidade onde contabilizou diversos títulos, e também com uma trajetória vitoriosa no MMA, tendo um cartel profissional de 19 vitórias e três derrotas, Gilbert Durinho sabe que a disputa de cinturão na maior organização de MMA do mundo é um grande passo na carreira de qualquer lutador. Ciente do desafio e da responsabilidade que terá pela frente, o brasileiro ressaltou que o trabalho psicológico que vem realizando nos últimos anos tem sido fundamental para os bons resultados que conquistou no UFC.

“Eu tenho muita experiência no Jiu-Jitsu e também no MMA, mas uma coisa que eu venho fazendo nos últimos anos e vem me ajudando muito, em absolutamente todos os sentidos, é meu trabalho psicológico. A psicóloga Luciana Castelo Branco já está trabalhando comigo há quatro anos e isso mudou minha carreira. A gente coloca meta em cima de meta, cumprimos, isso mantém o trabalho sólido o tempo inteiro. Me ajudou muito na questão do nervosismo, ansiedade, foco. Fez grande diferença, e os resultados provam isso”, destacou Durinho, que por fim, falou de sua confiança para sair vitorioso e campeão meio-médio no sábado.

“Acredito muito que dá para ganhar e ser campeão, venho trabalhando há anos e de forma incansável para isso. Estou com uma estratégia muito boa, treinei muito duro, com caras que conhecem muito bem o jogo do meu adversário. Estou afiado e na minha melhor fase, pronto para dar o meu máximo. Vai ser difícil, mas eu vou conseguir conquistar esse cinturão. Agora é reta final, vou entrar com minha bandana do Brasil, minha bandeira, pronto para representar meu país no mais alto nível possível. É ganhar o cinturão ou morrer tentando, não tenho outra opção”, finalizou faixa-preta o brasileiro, representante da equipe Sandford MMA.

CARD COMPLETO:

UFC 258
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 13 de fevereiro de 2021

Card principal (0h, horário de Brasília)
Peso-meio-médio: Kamaru Usman x Gilbert Durinho
Peso-mosca: Maycee Barber x Alexa Grasso
Peso-médio: Kelvin Gastelum x Ian Heinisch
Peso-galo: Andre Ewell x Chris Gutierrez
Peso-médio: Maki Pitolo x Julian Marquez

Card preliminar (20h30, horário de Brasília)
Peso-leve: Jim Miller x Bobby Green
Peso-médio: Rodolfo Vieira x Anthony Hernandez
Peso-meio-médio: Belal Muhammad x Dhiego Lima
Peso-palha: Polyana Viana x Mallory Martin
Peso-pena: Ricky Simón x Brian Kelleher
Peso-meio-médio: Gabriel Green x Phil Rowe
Peso-mosca: Gillian Robertson x Miranda Maverick

* Por Mateus Machado