* Atualmente na sétima posição do ranking peso-galo, Pedro Munhoz vem de dois reveses no Ultimate, para Aljamain Sterling e Frankie Edgar. O duelo para, quem sabe, reencontrar a vitória será no sábado (27), diante de Jimmie Rivera, no UFC Vegas 20. O confronto era para ter acontecido no 13 de fevereiro, mas precisou ser adiado em duas semanas após “El Terror” contrair o novo coronavírus. À TATAME, o brasileiro disse que isso não atrapalhou o seu camp, realizado mais uma vez na American Top Team, nos Estados Unidos.

“O bom desse adiamento foi que foram duas semanas, não vou falar que atrapalhou, mas seria um pouco mais delicado se fosse mais tempo. Tirei o pé do acelerador por três dias, depois voltei ao trabalho de cardio e algumas coisas mais específicas. Agora, na semana da luta, foi um trabalho de corte de peso”, disse Munhoz, que analisou o jogo de Rivera com quem lutou em 2015, pelo UFC, e perdeu por decisão dividida.

“Ele tem aquele estilo dele, assim como eu tenho o meu, e não saímos muito das nossas características em geral. A gente lapida algumas armas. Ele é um cara que tem poder de absorção forte e é muito perigoso”.

Nas últimas derrotas, os fãs chegaram a contestar as vitórias que foram assinaladas para Sterling, decisão unânime, e Edgar, em resultado dividido dos árbitros. O brasileiro, aos 34 anos, disse que isso não o desanima para sequência da carreira. O paulista aproveitou para fazer uma breve análise da derrota para Frankie.

“Não desanima, não. Ninguém gosta de perder, mas quando a gente olha tudo no geral, são lutadores bons. O Sterling vai disputar o cinturão (com o campeão Petr Yan), o Edgar é um cara querido e já luta há um tempo na organização. A luta (com Edgar) não saiu como imaginávamos e deram decisão dividida para ele por qual motivo não sei. Nas estatísticas do UFC, nós ganhamos em número de golpes inseridos, mas foi uma luta dura. Acredito que foi bem importante para a minha carreira. Ele é um ex-campeão, cara bem conhecido. Agora, é bola para frente. Coisas do passado, temos que resolver e ir pra frente”, apontou Munhoz.

Já olhando para a disputada categoria dos galos, Pedro opinou: “Está muito competitiva. O TJ Dillashaw está voltando (após suspensão de dois ano por doping) e agora até o cogitaram direto pelo cinturão. Tem o José Aldo, Cory Sandhagen, que vem de boa vitória sobre o Edgar. Tem essa luta do Yan com o Sterling. O Cejudo, que está aposentado e cogita um retorno o tempo todo. Eu estou focado em fazer uma boa performance no sábado. Em relação ao cinturão, acredito que tenho muito trabalho a fazer até pensar nele de novo”, concluiu.

CARD COMPLETO:

UFC Vegas 20
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 27 de fevereiro de 2021

Card principal (22h, horário de Brasília)
Peso-pesado: Jairzinho Rozenstruik x Ciryl Gané
Peso-meio-pesado: Nikita Krylov x Magomed Ankalaev
Peso-mosca: Montana de la Rosa x Mayra Sheetara
Peso-galo: Pedro Munhoz x Jimmie Rivera
Peso-pena: Alex Caceres x Kevin Croom

Card preliminar (20h, horário de Brasília)
Peso-leve: Alexander Hernandez x Thiago Moisés
Peso-palha: Angela Hill x Ashley Yoder
Peso-galo: Alexis Davis x Sabina Mazo
Peso-galo: Vince Cachero x Ronnie Lawrence
Peso-meio-pesado: Dustin Jacoby x Maxim Grishin

* Por Yago Rédua