Após o ano de 2020 ser marcante e, consequentemente, de aprendizados no octógono do UFC, Ed Monstro, professor da Chute Boxe em Curitiba e responsável pela equipe Monstro MMA, espera que 2021 seja ainda melhor. Com larga experiência no mundo da luta, o curitibano projeta mais uma temporada com grandes oportunidades para os seus atletas, com foco na evolução dos mesmos em todas as áreas da luta.

“Para este ano, após um 2020 intenso e com os atletas em plena evolução, os primeiros planos são de fazer a nossa equipe crescer mais, com resultados positivos. No ano passado, alguns atletas já fizeram lutas importantes, conquistaram boas vitórias. A meta é sempre evoluir e conquistar resultados melhores”, disse.

Além de contar com atletas experientes e vencedores em sua equipe, Ed Monstro também visa mesclar o time com nomes jovens e promissores. Para isso, no final do ano passado, o treinador promoveu uma “peneira” dividida em grupos e “fases”, que consistiu em captar novos talentos à sua já qualificada equipe.

“Acredito que o futuro do nosso esporte está nos novos talentos, justamente para dar sequência ao trabalho que já vem sendo feito. Sei que é um trabalho que a maioria não gosta de fazer… Eles preferem atletas prontos. Mas eu gosto da construção, de lapidar esses atletas novos, e acho que logo teremos muitos talentos aqui dentro da equipe, prontos para construir uma carreira de sucesso no mundo da luta”, destacou.

Por fim, o experiente treinador falou sobre Jennifer Maia e John Allan, dois dos seus atletas que fazem parte do plantel do UFC. Quarta colocada no ranking peso-mosca feminino, Jennifer chegou a disputar o cinturão da categoria em novembro do ano passado, sendo derrotada pela campeã Valentina Shevchenko na decisão unânime dos jurados. Já John Allan retornou de um período inativo e, em dezembro, acabou sendo superado por Roman Dolidze na decisão dividida. Ed Monstro espera retornos com boas vitórias de ambos e também afirmou que pretende ter mais lutadores de sua equipe na maior organização de MMA do mundo.

“Com relação a Jennifer Maia, estamos esperando ansiosos pela próxima luta, voltar com uma grande vitória para pensar de novo em uma disputa de cinturão na categoria. O John (Allan) vem de lesão e só deve voltar no segundo semestre, mas tenho certeza que ele vai retornar mais forte do que nunca. Além disso, muito breve, espero contar com outros atletas dentro do UFC. Estamos trabalhando firme e diariamente”, encerrou.