Não é normal que um campeão desafie o desafiante, mas foi o que Kamaru Usman fez após derrotar Gilbert Durinho por nocaute no último sábado (13), na luta principal do UFC 258, em Las Vegas (EUA). Invicto na organização, agora com 13 vitórias, o nigeriano não perdeu tempo e pediu para fazer uma nova luta contra Jorge Masvidal. Mesmo que tenha vencido o americano sem maiores dificuldades – por decisão unânime após cinco rounds -, Usman considera que tem “negócios inacabados” com o rival.

No primeiro duelo entre os lutadores, que aconteceu em julho do ano passado, Masvidal entrou no combate com poucos dias de antecedência, substituindo Gilbert Durinho, que testou positivo para a Covid-19. Kamaru Usman acredita que o “Deus das Ruas” só aceitou o desafio por já ter a “desculpa” de que pegou a luta de última hora em caso de derrota, o que aconteceu. Agora, o campeão meio-médio quer dar um “camp completo” para Jorge se preparar, como contou em entrevista coletiva após o UFC 258.

“Por isso que falei para colocarem respeito no meu nome. Ele (Jorge Masvidal) só pegou aquela luta antes para ter uma desculpa. Eu já tinha tentado fazer aquela luta duas vezes antes, mas ele disse não. Eles (UFC) tentaram fazer essa luta, mas o Masvidal não quis. Ele deu entrevistas falando dos números e tal, mas o único motivo que ele aceitou a luta na Ilha da Luta foi para ter uma desculpa. Quer saber? Eu te dou um training camp completo e, dessa vez, eu vou amassá-lo. Te prometo. Fiquei desapontado com a última luta porque eu sei que posso amassá-lo, mas com as circunstâncias eu só fui lá e o dominei. Mas eu vou amassá-lo, se ele quiser lutar. Mas ele não quer, ele vai ficar quieto”, disparou Usman, que seguiu com o desafio a Masvidal.

“Esses caras não entendem que eu sou diferente. Achei que ele fosse aprender isso na primeira vez, porque eu lidei com coisa pior que ele. Eu te dou um training camp completo e dessa vez eu vou amassá-lo de verdade porque acho que é a única coisa que vai calar a boca dele. Ele fica por aí, falando como se fosse Jesus ou algo assim. Bem, vou colocá-lo em um caixão dessa vez”.

Com o triunfo sobre Gilbert Durinho, Kamaru Usman chegou à sua 13ª vitória seguida no Ultimate e agora está ao lado de nomes como Jon Jones, Khabib Nurmagomedov, Georges St-Pierre, Demetrious Johnson e Max Holloway na segunda colocação de mais vitórias consecutivas na história do UFC, atrás apenas de Anderson Silva, que tem 16. O nigeriano, por sinal, foi questionado sobre como seria um possível confronto diante de St-Pierre, que por anos reinou na divisão dos meio-médios, e deu a entender que venceria o canadense em um hipotético combate.

“Eu amo George, realmente amo. Ele foi uma das minhas inspirações quando comecei a assistir o esporte, mas eu sou um animal completamente diferente atualmente. É outro esporte. Eu amo George, acho que ele é durão, considero ele um dos melhores, mas se eu lutasse com George… ok. Vocês viram o que eu fiz com meu jab, George era um mestre nisso, mas vocês viram o que eu fiz”, finalizou.

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC 258
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 13 de fevereiro de 2021

Card principal
Kamaru Usman derrotou Gilbert Durinho por nocaute técnico no 3R
Alexa Grasso derrotou Maycee Barber por decisão unânime dos jurados
Kelvin Gastelum derrotou Ian Heinisch por decisão unânime dos jurados
Julian Marquez finalizou Maki Pitolo com um triângulo de mão no 3R
Ricky Simón derrotou Brian Kelleher por decisão unânime dos jurados

Card preliminar
Anthony Hernandez finalizou Rodolfo Vieira com uma guilhotina no 2R
Belal Muhammad derrotou Dhiego Lima por decisão unânime dos jurados
Polyana Viana finalizou Mallory Martin com um armlock no 1R
Chris Gutierrez derrotou Andre Ewell por decisão unânime dos jurados
Gabriel Green derrotou Phil Rowe por decisão unânime dos jurados