* Considerado um dos grandes nomes da nova geração de faixas-preta, Erich Munis foi uma das atrações no GP dos Pesados do BJJ Stars, realizado no início de fevereiro, e que consagrou Felipe Preguiça como grande campeão e detentor do prêmio de R$ 100 mil. Ao longo da sua campanha no acirrado torneio, o jovem atleta levou a melhor sobre Erberth Santos, mas na semifinal, acabou sendo superado por Preguiça.

“Eu achei o nível do torneio muito bom. Foi um GP bem difícil, mas ao mesmo tempo bem legal. O nível dos atletas estava bem parecido, só tinha casca-grossa lutando, então eu considero que foi, sim, um dos torneios mais difíceis que já lutei ao longo da minha carreira. Fico feliz pela oportunidade”, destacou Erich à TATAME.

RELEMBRE

 

Representante da Alliance/Dream Art, o lutador, logo em seu primeiro combate, teve pela frente Erberth Santos, cotado como um dos favoritos ao título do GP. Após um início com bastante estudo por parte de ambos, Erich foi melhor nas raspagens e venceu por 4 a 2. Ao analisar o duelo, o faixa-preta afirmou que não tratou seu adversário como um “favorito” e confessou que gostaria de ter feito “um pouco mais” na luta.

“No meu entendimento, não tinha um favorito claro nesse GP. Acredito que todos estavam em um nível muito bom, então não olhei para ninguém como favorito. A luta contra o Erberth Santos foi boa, mas não foi do jeito que eu queria lutar, não. Acabei caindo numa 50/50, fiquei um pouco preso, e eu queria justamente me movimentar mais. Apesar disso, fico feliz por ter conseguido sair com a vitória”, disse Munis, que também comentou a semifinal diante de Preguiça, onde o lutador da Gracie Barra venceu nas vantagens após 2 a 2.

“Na luta contra o Preguiça eu acabei tomando uma raspagem na final, mas não sabia que o tempo estava acabando. Talvez, a estratégia não tenha sido tão certa, acho que também faltou soltar um pouco mais do meu jogo, acredito que não coloquei todo o meu Jiu-Jitsu, dava para eu ter mostrado mais. Mas ao mesmo tempo, não é tão fácil, porque foram lutadores de níveis bem parecidos nesse GP, então complica na hora de traçar uma estratégia e sair com a vitória”, completou o irmão das feras Anderson e Alex Munis.

Após o bom desempenho no GP dos Pesados, o jovem faixa-preta deixou claro que ainda não recebeu convites para lutar em outros eventos de lutas casadas ou GPs, mas admitiu que gostaria de ser chamado para a próxima edição do BJJ Stars. “Até o momento, não surgiu nenhuma proposta. Acredito que devo lutar o Rio Open, depois um torneio em Santa Catarina, no mês de abril, mas eventos de lutas casadas ainda não tive proposta. Quem sabe a próxima edição do BJJ Stars, né? Vou ficar no aguardo (risos)”, encerrou Erich.

* Por Mateus Machado