Responsável por fazer a luta principal do UFC Vegas 20, no último sábado (27), em Las Vegas (EUA), Ciryl Gané cumpriu bem seu papel e, diante de Jairzinho Rozenstruik, saiu vencedor na decisão unânime após cinco rounds, mantendo sua invencibilidade no MMA – agora com oito triunfos contabilizados. Mas apesar do resultado positivo, o desempenho do francês não contou com total aprovação do presidente Dana White.

Em entrevista ao site “Yahoo Sports”, o mandatário não escondeu sua decepção com a qualidade do confronto entre os dois lutadores, e apesar de ressaltar a vitória conquistada por Gané, fez uma breve comparação do lutador com Francis Ngannou, que no ano passado, diante do mesmo Jairzinho, triunfou por nocaute em apenas 20 segundos de luta, cenário bem distinto dos cinco rounds de Ciryl contra o surinamês.

“Tem se falado muito do Ciryl Gané como um futuro desafiante (ao cinturão peso-pesado), mas olha o que o Francis Ngannou fez com o Jairzinho. Essa era a festa de chegada dele (Gané), para mostrar para o mundo quem ele é, e ele venceu. Mas paramos por aí, ele venceu… E só. Peso-pesado é assim, lá ou cá, mas eu achei que seria uma luta bem melhor do que acabou sendo”, admitiu Dana sobre a performance dos atletas.

Ao tomar conhecimento da declaração de Dana White, Ciryl Gané compreendeu o sentimento do “Big Boss”, mas ao mesmo tempo, não se mostrou preocupado em receber a “crítica”. Vale ressaltar que o atleta francês, de 30 anos, somou sua quinta vitória consecutiva desde que foi contratado pelo UFC, em 2019.

“Entendo isso (descontentamento de Dana White). Ele é o chefe e quer ganhar dinheiro, então você quer que o cara seja comercializável. As pessoas querem show, um grande nocaute. Não finalizei a luta. Tentei, mas não fiz. Posso entender isso (crítica), mas estou bem”, concluiu Gané, que deve ingressar no Top 5 do ranking.