Logo após a notícia da demissão dos pesos-pesados Junior Cigano e Alistair Overeem, o Ultimate optou por mais dispensas em seu plantel, dessa vez na categoria peso-galo. De acordo com informações do site MMA Fighting na última quinta-feira (4), os brasileiros Geraldo “Espartano” de Freitas e Gabriel Silva, ambos da divisão até 61kg, foram liberados dos seus respectivos contratos e não fazem mais parte da organização.

Com 29 e um cartel de 12 vitórias e seis derrotas no MMA, Geraldo Espartano chegou ao Ultimate em 2019, vindo do Shooto Brasil, e estreou com triunfo sobre o compatriota Felipe Cabocão. No entanto, o atleta de Conselheiro Lafaiete (MG) perdeu suas duas lutas seguintes, para Chris Gutierrez e Tony Gravely – ambas por decisão dividida -, e a companhia optou por dispensá-lo.

“Ninguém é ‘atleta do UFC’, mas o UFC faz parte da sua vida por um certo período de tempo. Eu queria ficar lá por mais tempo, é claro, mas é hora de continuar meu trabalho em outro lugar. Vou continuar trabalhando muito, buscando evoluir como sempre fiz, e brilhar em mais uma grande organização. O futuro pertence a Deus. Voltarei (ao UFC) se eles quiserem, mas agora é hora de seguir em frente e buscar mais vitórias”, disse Espartano ao site MMA Fighting.

Com 26 anos e somando oito triunfos e dois reveses ao longo de sua trajetória na modalidade, Gabriel Silva é irmão mais novo de Erick Silva, que também já passou pelo UFC, e foi contratado pela organização após breve passagem pelo evento LFA. O capixaba, entretanto, foi derrotado nas duas lutas que fez pela franquia, ambas por decisão unânime, para Ray Borg e Kyler Phillips, este último em fevereiro do ano passado.