Realizado neste sábado (6), em Las Vegas (EUA), o UFC 259 cumpriu o esperado e foi, de fato, histórico. Com embates de alto nível, o evento reuniu três disputas de cinturão, cinco brasileiros e teve em sua luta principal a vitória de Jan Blachowicz sobre Israel Adesanya na decisão unânime. Com o resultado, o polonês segue como “rei” dos meio-pesados e impôs a primeira derrota do nigeriano no MMA. No co-main event, Amanda Nunes deu um verdadeiro show, finalizou Megan Anderson no primeiro round e manteve o cinturão peso-pena em sua posse. Abrindo os combates por título, Aljamain Sterling se tornou o novo campeão dos galos após o russo Petr Yan aplicar um golpe ilegal durante o combate e ser desqualificado pelo árbitro central.

Além de Amanda Nunes, o card contou ainda com outros brasileiros. Thiago Marreta não esteve inspirado e foi derrotado pelo austríaco Aleksandar Rakic na decisão, assim como Rogério Bontorin, que acabou nocauteado por Kai Kara-France. Já Amanda Lemos bateu a compatriota Livinha Souza por nocaute técnico.

Blachowicz mantém título e impõe primeiro revés de Adesanya

Com boa movimentação, Israel Adesanya começou melhor o duelo, controlando a distância sobre Jan Blachowicz, que pouco entrou no raio de ação do nigeriano. No segundo round, o campeão peso-médio manteve a estratégia, mas viu o polonês crescer e acertar boas combinações, equilibrando as ações. No terceiro assalto, Blachowicz ganhou confiança e, com uma boa sequência de golpes, incomodou Adesanya.

O campeão até 93kg iniciou o quarto round mais ativo que o desafiante e, de quebra, conseguiu levar a luta para o chão, onde se manteve golpeando por cima no ground and pound. No quinto e último assalto, os dois lutadores travaram um duelo mais parelho na trocação, e com inteligência, o polonês voltou a derrubar Adesanya, controlando a luta até o final. Depois de cinco rounds, Blachowicz saiu vencedor por decisão unânime, manteve o cinturão meio-pesado e impôs a primeira derrota de Adesanya no MMA após 20 triunfos.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por ufc (@ufc)

Amanda Nunes finaliza Megan Anderson e segue campeã

Como já era esperado, Amanda Nunes iniciou o combate de forma mais cautelosa – tendo em vista a maior envergadura de Megan Anderson -, mas ao encontrar a primeira brecha, partiu para a trocação, aplicou golpes com muita potência e levou sua adversária ao chão após conectar um soco de direita. Na luta agarrada, a brasileira conseguiu, de imediato, a transição para as costas e, com muita tranquilidade, encaixou uma bela chave de braço, forçando os três tapinhas da australiana. Campeã dupla, a “Leoa” defendeu o cinturão peso-pena com sucesso e manteve o Brasil no topo de duas categorias femininas.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por ufc (@ufc)

Sterling se torna campeão após Petr Yan ser desqualificado

Surpreendendo, o desafiante Aljamain Sterling tomou a iniciativa na disputa pelo título dos galos e aplicou bons chutes sobre Petr Yan, incluindo uma joelhada que pegou em cheio no rosto do campeão. Na sequência, o jamaicano derrubou o russo, mas o duelo logo voltou a ficar em pé. Acuado, Yan reagiu e aplicou um direto de direita, seguido de um bom chute e uma queda precisa. No segundo round, Aljamain tentou derrubar Petr, mas o campeão mostrou boa defesa, apesar da forte pressão exercida pelo desafiante.

O terceiro assalto iniciou de forma mais equilibrada, com o russo se destacando pelas quedas, apesar de não se mostrar disposto a fazer a luta agarrada. No quarto round, Sterling dava sinais de cansaço, enquanto Petr Yan foi crescendo de produção e apresentou o seu maior volume de golpes. Na reta final do parcial, porém, o russo aplicou uma joelhada ilegal que pegou em cheio na cabeça do jamaicano. O médico analisou o estado do lutador, que não teve condições de retornar. Com isso, o árbitro central encerrou a luta, desqualificou Petr Yan, e de acordo com as regras, anunciou Sterling como novo campeão peso-galo. Esta foi a primeira mudança de campeão por desqualificação na história do UFC e uma revanche entre os dois já está na mira.

 

Thiago Marreta amarga sua terceira derrota consecutiva

Thiago Marreta e Aleksandar Rakic iniciaram o combate apostando nos chutes, com uma leve vantagem para o brasileiro, apesar da pouca eficácia de ambos na média distância. No segundo round, o austríaco tentou pressionar Marreta contra a grade utilizando sua maior envergadura, enquanto o lutador da Cidade de Deus (RJ) buscava encurtar a distância. Rakic, então, partiu para o clinch, mas o brasileiro se saiu bem.

O brasileiro voltou a conectar mais chutes no terceiro assalto, enquanto Aleksandar tentava encurralar o carioca na grade em busca de quedas, bem defendidas por Marreta, que terminou o duelo sem desferir os seus tradicionais socos potentes. No fim, em luta morna e bem equilibrada, os árbitros decretaram a vitória de Aleksandar Rakic por unanimidade. Com isso, Marreta amargou sua terceira derrota consecutiva no UFC.

 

Rogério Bontorin leva virada e nocaute de neozelandês

Após um começo sem maior efetividade por parte dos dois lutadores, Rogério Bontorin foi o primeiro a tomar uma ação mais ofensiva e, na metade do primeiro round, conseguiu derrubar Kai Kara-France. Faixa-preta de Jiu-Jitsu, o brasileiro fez a transição para as costas com facilidade, golpeou e até tentou um mata-leão.

O confronto voltou a ficar em pé nos últimos segundos e, com isso, Kara-France conectou uma “bomba” de direita, levando Bontorin a knockdown. O árbitro, ao ver que o brasileiro estava semi-nocauteado, interrompeu a luta, decretando triunfo do neozelandês ainda no primeiro assalto. Foi o segundo revés seguido.

 

Amanda Lemos nocauteia Livinha e emplaca terceiro triunfo

Amanda Lemos começou a luta pressionando Livinha Souza contra a grade, com bons chutes conectados. Na sequência, Amanda levou Livinha a knockdown após um potente golpe de direita e ficou por cima no chão, conectando mais socos no ground and pound, o que foi minando o físico de sua adversária. O duelo voltou a ficar em pé e, então, a paraense derrubou a paulista com um soco, dessa vez de esquerda, seguido de golpes no ground and pound, o que finalmente levou à interrupção do árbitro central. Com a vitória por nocaute ainda no primeiro round, Amanda Lemos emplacou sua terceira vitória consecutiva na organização.

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por ufc (@ufc)

RESULTADOS COMPLETOS:

UFC 259
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 6 de março de 2021

Card principal
Jan Blachowicz derrotou Israel Adesanya por decisão unânime dos jurados
Amanda Nunes finalizou Megan Anderson com uma chave de braço no 1R
Aljamain Sterling derrotou Petr Yan por desqualificação no 4R
Islam Makhachev finalizou Drew Dober com um katagatame no 3R
Aleksandar Rakic derrotou Thiago Marreta por decisão unânime dos jurados

Card preliminar
Dominick Cruz derrotou Casey Kenney por decisão dividida dos jurados
Kyler Phillips derrotou Song Yadong por decisão unânime dos jurados
Askar Askarov derrotou Joseph Benavidez por decisão unânime dos jurados
Kai Kara-France derrotou Rogério Bontorin por nocaute no 1R
Tim Elliott derrotou Jordan Espinosa por decisão unânime dos jurados
Kennedy Nzechukwu derrotou Carlos Ulberg por nocaute técnico no 2R
Sean Brady finalizou Jake Matthews com um katagatame no 3R
Amanda Lemos derrotou Livinha Souza por nocaute técnico no 1R
Uros Medic derrotou Aalon Cruz por nocaute técnico no 1R
Trevin Jones derrotou Maurio Bautista por nocaute técnico no 2R