A seleção brasileira de Judô embarcou no último domingo (28) para o Uzbequistão, onde acontece o Grand Slam de Tashkent, entre sexta (5) e domingo (7). A longa viagem da delegação formada por 16 judocas teve escalas em Paris (FRA) e Istambul (TUR). A equipe desembarca no destino final apenas nesta terça-feira (2).

Tashkent acontece exatamente dez dias após o primeiro Grand Slam do ano, disputado em Israel, e no qual o Brasil foi ao pódio apenas com Maria Suelen Altheman (+78kg). A brasileira conquistou a medalha de bronze. A expectativa agora é por uma evolução nos resultados nesta reta final rumo aos Jogos Olímpicos de Tóquio.

O Brasil terá oito atletas em posição de cabeças de chave em suas categorias. São eles: Larissa Pimenta (52kg), Alexia Castilhos (63kg) e Beatriz Souza (+78kg) no feminino; Eric Takabatake (60kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Rafael Buzacarini (100kg), Rafael Silva Baby (+100kg) e David Moura (+100kg) entre os homens.

O corrido calendário do Judô em 2021 ainda terá outras três etapas de Grand Slam, na Geórgia e Turquia, além de um possível acréscimo de uma edição na Rússia, um Pan-Americano e o Campeonato Mundial, que irá finalizar a classificação olímpica para os Jogos de Tóquio. Segundo a imprensa francesa, o Grand Slam de Paris, que estava no calendário da IJF (Federação Internacional de Judô) para junho, foi cancelado e será substituído por outro na Rússia. A mudança ainda não foi oficializada pelo órgão máximo do Judô mundial.