Após o brasileiro Paulo Borrachinha deixar sua luta contra Robert Whittaker por conta de uma “forte gripe” que o acometeu semanas depois de testar positivo para Covid-19, o Ultimate agiu rápido e já encontrou um substituto para enfrentar o ex-campeão peso-médio. Na última terça-feira (16), a ESPN americana confirmou que Kelvin Gastelum vai ser o oponente do australiano na luta principal do UFC Fight Night que está marcado para acontecer no próximo dia 17 de abril, em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Número 1 no ranking dos médios, atrás apenas do campeão Israel Adesanya, Whittaker vem de duas vitórias consecutivas na organização, sobre Darren Till e Jared Cannonier, este último em duelo que ocorreu em outubro do ano passado, onde saiu vencedor na decisão unânime. Atualmente com 30 anos, o australiano possui um cartel de 22 triunfos e cinco derrotas no MMA profissional, e faz parte do plantel do UFC desde 2012.

Oitavo colocado entre os melhores da categoria até 84kg, Kelvin Gastelum vinha de três resultados negativos na franquia, para Israel Adesanya, Darren Till e Jack Hermansson, mas em sua apresentação mais recente, em fevereiro, teve boa atuação e superou Ian Heinisch na decisão unânime. Um ano mais novo em relação a Whittaker, o atleta da Kings MMA contabiliza 16 vitórias e seis reveses ao longo de sua trajetória no esporte.

Irmão de Borrachinha detalha ‘forte gripe’ do lutador

Fora do combate contra Robert Whittaker por conta de complicações após contrair uma “forte gripe”, Paulo Borrachinha realmente não está em condições de enfrentar o ex-campeão peso-médio no próximo dia 17 de abril. É o que garante Carlos Costa, irmão e treinador do brasileiro, que em entrevista ao site MMA Fighting, contou mais detalhes sobre o atual estado de saúde do lutador mineiro e revelou que, mesmo após testar positivo para Covid-19 nas últimas semanas, Paulo não deixou de treinar em sua academia, em Minas Gerais.

“Só queríamos adiar (a luta com Whittaker) em uma ou duas semanas para que o Borrachinha se recupere.  Ele teve Covid-19 e depois uma gripe, e essa gripe está demorando muito para passar. Os sintomas (de Borrachinha para Covid) eram moderados. Mas há um problema: ele nunca parou de treinar. Ele continuou treinando e não se recuperou totalmente desde então. O Borrachinha estava com dor de garganta e uma grande secreção no peito. Seu condicionamento físico caiu um pouco e, algumas semanas atrás, ele teve uma forte gripe. Faremos (uma) radiografia de tórax e outros exames para ver se a Covid afetou em algo”.

O irmão do lutador declarou que Paulo testou positivo para Covid-19 “há aproximadamente um mês”, assim como sua namorada e mãe. Por fim, Carlos disse que ele e sua esposa também foram infectados pelo vírus.