Presente no BJJ Stars 5 para acompanhar Preguiça, Roger Gracie cita ‘ambiente de competição’, mas descarta volta: ‘Passou’

Dez vezes campeão mundial de Jiu-Jitsu pela IBJJF e tricampeão do ADCC – maior torneio de luta agarrada do mundo -, Roger Gracie se aposentou do esporte e atualmente comanda a sua própria academia em Londres, na Inglaterra. Presente no Brasil, o lendário faixa-preta ajudou no camp de Felipe Preguiça, que se tornou campeão do GP dos Pesados na última edição do BJJ Stars, realizado no dia 6 de fevereiro.

RELEMBRE

 

Em conversa com a TATAME nos bastidores do evento em São Paulo, Roger comentou sobre a sensação de voltar, mesmo que na equipe técnica, a uma competição do mais alto nível do Jiu-Jitsu e reencontrar diversos conhecidos: “É voltar a sentir aquela sensação do passado (risos). É legal estar neste ambiente de novo, de competição, revendo lutadores. Estava todo mundo presente, evento de altíssimo nível”, comentou.

A luta que marcou a aposentadoria de Roger do Jiu-Jitsu aconteceu em 2017, quando ele finalizou Marcus Buchecha – que ultrapassou o seu recorde de títulos mundiais e ostenta 13 conquistas. O membro da família Gracie, aos 39 anos, contou que não pensa em retornar, mesmo quando sente a energia de um grande evento: “Não bate mais, não (vontade de fazer uma superluta). A saudade já passou (risos)”, concluiu ele.