Após ter, na última quarta-feira (14), confirmada a trilogia diante de Dustin Poirier, que vai acontecer no dia 10 de julho, na luta principal do UFC 264, em Las Vegas (EUA), Conor McGregor recebeu outra importante notícia. O astro irlandês acabou com uma acusação de agressão sexual arquivada pelas autoridades da cidade de Bastia, na ilha francesa da Córsega. A informação foi confirmada inicialmente pelo site do canal “TMZ”.

O caso teve início em setembro do ano passado, data em que “Notorious” foi preso em Bastia ao ser acusado de agressão sexual. Na época, Conor McGregor precisou prestar depoimento e acabou sendo liberado da prisão logo na sequência, após negar as acusações feitas contra o seu nome. No entanto, meses depois da polêmica, o ex-campeão duplo do UFC, ao que tudo indica, conseguiu a inocência completa no caso.

Nesta semana, promotores que estavam cuidando do caso informaram à equipe do lutador irlandês que o processo será arquivado pelas autoridades por conta da falta de provas. A resolução do caso foi divulgada em carta aberta, escrita em francês, e o site TMZ traduziu alguns trechos mais importantes do comunicado.

“O exame do presente processo não justifica qualquer processo criminal, uma vez que: circunstâncias ou fatos do processo não poderiam ter sido claramente estabelecidos pelas investigações. Os elementos de prova não são, portanto, suficientes para a constituição do crime e para a instauração de processo criminal”.

De acordo com um representante de Conor McGregor, a coleta do DNA do atleta foi feita pela investigação por parte da polícia francesa, e virou determinante para comprovar o que o ex-campeão peso-pena e leve do Ultimate vinha alegando desde o início do caso. Vale ressaltar ainda que “Notorious” estava na ilha francesa da Córsega para participar de uma corrida beneficente de bicicleta aquática, que serviu para promover a conscientização da importância da água. Todavia, ele acabou não participando do evento.