Ex-campeão duplo do UFC (meio-pesado e peso-pesado) e atualmente aposentado do MMA, Daniel Cormier já deixou claro que não pretende lutar contra Jake Paul, mas se o duelo tiver que acontecer, será sob suas condições. Em entrevista a ESPN americana, “DC” afirmou que não lutaria diante do YouTuber no Boxe, mas sim no MMA, onde estaria disposto a dar uma “lição” no americano, que está invicto no Boxe profissional, com três vitórias, sendo a última delas contra o ex-UFC Ben Askren.

“Não quero lutar com Jake Paul, mas não vou deixar esse cara me desrespeitar. Deixe-me dizer uma coisa sobre Jake Paul e vou voltar ao negócio do Conor McGregor. Conor foi lutar contra Floyd, ganhou muito dinheiro, porque precisava. Floyd Mayweather é o maior boxeador de todos os tempos, então você vai jogar no campo dele, foi o que Conor fez. Por que eu iria me prestar a enfrentar Jake no Boxe? Quem eu sou não me faz ir em busca de nada. Ganhei dinheiro como campeão mundial, não tenho que ir em busca de grana.

Se esse garoto quer lutar, ok, eu vou lutar com ele. Mas será uma luta de MMA. Se ele realmente quiser lutar comigo, lute no MMA e lutamos na divisão até 93kg. Estou vivendo gordo, feliz e saudável, mas vou até os 93kg para lutar contra esse garoto. Isso não vai ser divertido para ele. Estou te dizendo agora, aos 42 anos, com problemas nas costas e tudo mais, vou torturar e machucar esse cara. Não quero boxear com ele, não quero lutar com um conjunto de regras de habilidades limitadas. Se você quer lutar comigo, se realmente quer lutar comigo, lute comigo no MMA. Vou ensinar essas crianças a não continuarem fazendo isso com pessoas como eu, atletas. Eu vou machucar essa criança, ele vai arrumar um problema sério lutando comigo”, disparou Cormier.

O ex-lutador também deu detalhes sobre a dicussão que teve com Jake Paul nos bastidores do UFC 261, realizado no último sábado (24). Participando da transmissão do evento pela ESPN americana, “DC” afirmou que foi ao encontro do Youtuber para tirar satisfações, tendo em vista que o boxeador vem usado cada vez mais das provocações nas últimas semanas.

“Há muitas coisas com as quais posso lidar na minha vida. Eu sinto que esse cara está sendo desrespeitoso e falando de uma maneira que eu não acho que falaria na minha cara. Eu não posso lidar com isso. Eu estava sentado à mesa de transmissão e alguém disse: ‘Jake Paul está aqui.’ Então eu olho para trás e ele está fazendo caretas e acenando para mim. Eu fui até lá e ele meio que se inclinou, como se fôssemos ter uma conversa, e suas mãos estavam 2| no bolso. Eu disse: ‘Não vou jogar o seu jogo, então não mexa comigo’. Não sou criança para brincar assim, então eu disse para ele manter meu nome fora da boca dele.

O segurança do UFC veio e, uma vez que o segurança chegou, ele começou a brincar, ficar mais corajoso, apontar o dedo na minha cara e falar um monte de coisas. Mas antes disso, ele estava com as mãos no bolso. Eu apenas disse: ‘Você vai se machucar brincando comigo’. Eu queria botar minhas mãos na cara dele. Eu ia agarrar ele pelo rosto, mas teria problemas com o UFC por conta disso. Queria agarrá-lo pelo rosto e jogá-lo no chão, mas não posso fazer isso no trabalho, teria me metido em muitos problemas”, concluiu.