Kaynan Duarte projeta futuro no MMA, cita treinos com Adesanya e mira duas lutas: ‘Felipe Preguiça com o quimono e Gordon Ryan sem’

Publicidade

Um dos astros da atualidade no Jiu-Jitsu, Kaynan Duarte está brilhando em eventos de luta casada nos Estados Unidos, enquanto os grandes campeonatos não retornam por conta da pandemia de Covid-19. No começo deste mês, o lutador da Atos faturou US$ 15 mil ao vencer o GP do Third Coast Grappling contra o compatriota Victor Hugo. A pergunta que fica sempre na cabeça dos fãs é: será que ele vai para o MMA?

Campeão de diversos títulos importantes, entre eles o ADCC, que é o maior torneio de grapplling, Kaynan tem apenas 23 anos. Em bate-papo com a TATAME, o faixa-preta garantiu que vai competir no MMA.

“Eu tenho vontade. Primeiro, tenho que começar a fazer Boxe ou Muay Thai e mudar de devagar. O meu foco agora é o grappling, o Jiu-Jitsu. Não quero mudar o foco agora e é difícil conciliar tudo. No momento, estou só treinando Jiu-Jitsu. Mas, quero seguir novos desafios. Estava falando com um outro cara, que também faz MMA, e disse que talvez queria começar (no MMA) daqui a uns dois anos. Ele disse que era para começar a treinar e quando me sentisse pronto, aí poderia lutar. É difícil colocar uma data”, disse o brasileiro, contando um pouco da experiência de treinar com Israel Adesanya, campeão do peso-médio do UFC, no fim de 2020:

“Ele tá com um nível de Jiu-Jitsu sempre pegando. O mais importante é que ele tem sempre vontade de aprender, não tem ego nenhum. Ele veio treinar com a gente, somos uma das melhores equipes do mundo no Jiu-Jitsu. Ele treinava, batia, voltava forte, perguntava. Para o MMA, o Jiu-Jitsu dele é muito bom. O forte dele não é Jiu-Jitsu, mas ele está sempre treinando”, apontou Kaynan sobre os treinos na Atos em San Diego.

Sobre os desafios no Jiu-Jitsu, Kaynan coleciona vitórias contra nomes de peso em competição com e sem pano, como por exemplo, Marcus Buchecha, Rodolfo Vieira, Leandro Lo, Nicholas Meregali, entre outros. À TATAME, o lutador disse que Gordon Ryan e Felipe Preguiça são lutas que mais deseja no atual momento.

“Sem quimono, preferia lutar com o Gordon, até porque eu lutei com ele uma vez só e faz muito tempo e gostaria de ter essa revanche. De quimono, gostaria de lutar com o Preguiça. Era para ter acontecido essa luta, mas infelizmente ele se machucou faltando duas semanas para o evento”, concluiu o faixa-preta.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade