A Seleção Brasileira de Judô teve um ótimo desempenho no Campeonato Pan-Americano Sênior de Guadalajara, no México, com 14 medalhas conquistadas. Com os resultados, o país foi campeão geral da competição, com sete medalhas de ouro, quatro de prata e três de bronze, além de três quintos lugares.

O torneio continental reuniu cerca de 100 atletas de 20 países e distribuiu 700 pontos (campeão) no ranking de classificação para Tóquio 2020. Foi uma grande chance para os judocas brasileiros que ainda buscam entrar na zona de ranqueamento olímpico e para as duplas que disputam internamente a vaga do Brasil nos Jogos Olímpicos em julho – uma vez que só pode ir um atleta por país em cada categoria na modalidade.

Na sexta, os pesados Rafael Silva “Baby” e Beatriz Souza foram campeões e vão somar pontos preciosos no ranking. Eles disputam a vaga olímpica ponto a ponto com David Moura e Maria Suelen Altheman, respectivamente. Moura ficou com a prata e Suelen não esteve em Guadalajara dessa vez, pois já tinha sido campeã em 2020 e não poderia melhorar seu resultado. Dos dois Pan, apenas o melhor resultado valerá.

Os outros dois ouros brasileiros vieram com judocas mais jovens, que não estão ainda diretamente na briga pela vaga em Tóquio, mas que aproveitaram bem a oportunidade de lutar um Pan-Americano pela primeira vez. O meio-médio Guilherme Schimidt, de 20 anos, venceu o experiente Emmanuel Lucenti, da Argentina, por estrangulamento, na final, para subir ao lugar mais alto do pódio continental pela primeira vez, assim como a peso médio Ellen Santana, de 22 anos, que superou a equatoriana Celina Corozo, para ficar com o título.

Além deles, Rafael Macedo (90kg) e Leonardo Gonçalves (100kg) também subiram ao pódio pan-americano. Macedo ficou com a prata, caindo na final diante do dominicano Robert Florentino. Leo ficou com um dos bronzes do meio-pesado depois de cair para o americano Nathaniel Keeve, nas quartas-de-final. A disputa pela medalha seria com seu compatriota Rafael Buzacarini, que não se apresentou para o combate. Buzacarini recupera-se de uma fratura no dedo do pé e, como já tinha a prata do Pan de 2020, não poderia melhorar sua pontuação mesmo se conquistasse o bronze em 2021 no campeonato em solo mexicano.

Destaques do Open de Guadalajara

Sete judocas brasileiros voltaram ao tatame mexicano e faturaram sete medalhas para o Brasil no Open Pan-Americano de Guadalajara. Foram cinco ouros e duas pratas para a seleção brasileira, que teve 100% de aproveitamento com todos os judocas subindo ao pódio. A competição dá 100 pontos no ranking de classificação olímpica para Tóquio 2020. Nathália Brígida (48kg), Ketelyn Nascimento (57kg), Willian Lima (66kg), Guilherme Schimidt (81kg) e Ellen Santana (70kg) foram medalhistas de ouro na disputa.

Os próximos compromissos da Seleção Brasileira de Judô serão o Grand Slam de Kazan, em maio, na Rússia, e o Mundial de Budapeste, na Hungria, em junho, que vão fechar a classificação olímpica para Tóquio 2020.