* Após passar por um susto durante a pesagem para o UFC Vegas 25, na última sexta-feira, Luana Dread está pronta para retornar ao octógono neste sábado (1), quando vai enfrentar a também brasileira Poliana Botelho pelo card preliminar do evento. A lutadora, que assumiu o combate há um mês, marcou 58,3kg – 1,3kg acima do limite do peso-mosca – e terá que repassar 20% da sua bolsa para a mineira da Nova União.

Em entrevista à TATAME, Luana garantiu que, apesar do percalço na balança, chega bem para o combate. “Minha expectativa para a luta é das melhores. Acho que vai ser um grande duelo, tanto para nós, quanto para o público. Apesar de ter sido chamada há um mês, eu já estava em uma fase crescente nos treinos, em ritmo cada vez mais forte, então me sinto pronta. Foi uma das melhores preparações que eu fiz”, disse ela.

Com um cartel de seis vitórias e duas derrotas no MMA profissional, Luana nunca enfrentou uma estrangeira. No UFC, vai para a sua terceira luta, todas contra brasileiras – tem um triunfo e um revés até agora. Sobre essa situação, a paulista afirmou que preferia, sim, enfrentar uma adversária de outro país, mas que está pronta para quem o Ultimata decidir, falando ainda sobre os seus planos para a sequência de 2021.

“Eu gostaria de enfrentar uma estrangeira sim, até porque eu nunca enfrentei, mas aceitei substituir a Mayra Bueno no duelo contra a Poliana. Porém, como já disse antes, tem muita brasileira na categoria (peso-mosca), é muito difícil não ‘trombar’ com alguma, mas eu consegui encarar todas (risos). No momento meu foco é vencer a Poliana, e depois quero ir devagar, pegar uma adversária do Top 15, entrar no ranking, passo a passo. Espero fazer pelo menos três lutas este ano, ter uma sequência, e esse é o meu maior objetivo agora. O UFC deu um voto de confiança em mim, então quero retribuir isso. Eu sou nova no MMA, mas possuo potencial para ser uma das melhores. Sei que ainda não sou, tenho muito para evoluir, mas estou aqui para isso”.

Luana Dread entrou em ação pela última vez julho passado, quando sofreu um nocaute no primeiro round de Ariane Lipski. Porém, a dura derrota deixou lições que a representante da Capital da Luta pretende mostrar contra Poliana: “Mudei bastante o treino (após a derrota para a Ariane), principalmente na questão de entrar mais ligada na luta. Também conversei com o meu professor de Jiu-Jitsu, descobri o que fiz de errado. Eu vi a chave bem, só que dei brecha com a perna e ela finalizou. Então, tentei mudar variações nesse sentido”.

 

Inspirações

Atualmente, Valentina Shevchenko (campeã peso-mosca) e Amanda Nunes (campeã peso-galo e pena) dominam as categorias femininas no Ultimate. Consideradas dois dos maiores nomes do MMA em atividade, a dupla serve de inspiração para a jovem Luana Dread, que aos 27 anos, explicou sua admiração.

“Eu gosto muito das duas (Amanda e Valentina). Eu vim do Muay Thai, comecei lá, então assistia mais a Valentina, desde o começo, quando comecei a treinar. Hoje estar na mesma categoria que ela, no mesmo evento, o UFC, só isso já é uma honra. Eu comecei a treinar acompanhando ela e agora estamos aqui. Já a Amanda é um monstro, surreal. Conseguiu calar a boca de muita gente e não sei quem poderá ganhar dela”.

CARD COMPLETO:

UFC Vegas 25
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 1º de maio de 2021

Card principal (23h, horário de Brasília)
Peso-meio-pesado: Dominick Reyes x Jiri Prochazka
Peso-pena: Cub Swanson x Giga Chikadze
Peso-meio-pesado: Ion Cutelaba x Dustin Jacoby
Peso-médio: Sean Strickland x Krzystof Jotko
Peso-galo: Merab Dvalishvili x Cody Stamann

Card preliminar (20h, hotário de Brasília)
Peso-palha: Luana Pinheiro x Randa Markos
Peso-pena: Kai Kamaka III x T.J. Brown
Peso-mosca: Poliana Botelho x Luana Dread
Peso-palha: Loma Lookboonmee x Sam Hughes
Peso-meio-pesado: Andreas Michailidis x KB Bhullar
Peso-pena: Felipe Cabocão x Luke Sanders

* Por Diogo Santarém