A confiança demonstrada por Michael Chandler antes da luta contra Charles do Bronx, nitidamente, se transformou em frustração. Nocauteado pelo brasileiro no segundo round, no último sábado (15), na luta principal do UFC 262, o americano mostrou-se abalado na coletiva de imprensa após o evento e reconheceu as qualidades do agora novo campeão peso-leve do Ultimate, admitindo que Charles é “mais duro” do que ele e sua equipe imaginavam inicialmente.

“Charles do Bronx mostrou que consegue suportar um castigo duro no octógono. Ele sofreu um knockdown, se machucou e continuou. Ele usa bem a sua envergadura, e conseguiu evitar que eu desferisse mais golpes duros. Ele superou muita coisa hoje, e mostrou que é muito mais duro que nós achávamos que ele era. Parabéns a ele, é o nosso campeão no peso-leve e eu vou voltar a disputar esse cinturão”, disse Chandler, que admitiu também ter pensado que venceria o combate ainda no primeiro round, e voltou a fazer elogios ao seu algoz.

“Eu me lembro de pensar: ‘Vai acabar!’, mas foi um pensamento idiota, porque eu deveria ter feito acabar. Mas Charles mostrou que é duríssimo. Eu acertei um golpe forte nele e ele estava no chão, movendo a cabeça para os lados. Ben Henderson costumava fazer isso também, um movimento estranho, mas é efetivo, porque evita que você seja acertado na cabeça. E eu também estava tentando não acertá-lo na parte de trás da cabeça – o que eu não deveria, porque ninguém se preocupa em não fazer isso (risos). Foi ótimo mostrar que eu posso encarar o melhor lutador do mundo no chão e me sair bem. Eu acabei deixando ele pegar as minhas costas, e eu gosto disso, porque eu sempre consigo me virar e entrar na guarda. Eu não me senti ameaçado, e isso é uma idiotice, porque você sempre está em perigo se Charles do Bronx pegar as suas costas. Mas me senti confortável ali – e não deveria ter me sentido assim. Mas eu lutei bem, fiz o anti-Jiu-Jitsu e usei o Wrestling, mas perdi na trocação e não no chão. Quero dar os parabéns a Charles por sobreviver a um primeiro round como aquele”.

Com 35 anos e um cartel de 22 vitórias e seis derrotas no MMA profissional, Michael Chandler, que vinha de três triunfos em sequência, sendo um deles contra Dan Hooker, em janeiro, luta que marcou sua estreia no UFC, afirmou que voltará aos treinos em breve, pois deseja receber uma nova oportunidade de disputar o cinturão peso-leve da organização num futuro próximo.

“Ser agressivo é o meu estilo. É quem eu sou. Luta é isso. Você coloca luvas de quatro onças e, se dá um passo errado, a próxima coisa que você vê é Charles do Bronx com o cinturão na cintura, e não você. Já passei por isso antes. O esporte é dinâmico, eu ainda pertenço à elite e sei que posso vencer qualquer um do Top 5 que me enfrente na disputa do cinturão. Vou voltar a treinar em breve. Não vou fazer sparring nem nada disso, mas vou treinar, porque ainda serei campeão do UFC. Senti um gostinho disso hoje (sábado), cheguei perto, e voltarei a buscar o cinturão. Meu nome sempre estará no grupo de cima do ranking, tendo Charles ou qualquer outro no top 10”, encerrou.