* Atual sétima colocada no ranking peso-mosca feminino do Ultimate, Vivi Araújo terá uma grande oportunidade de crescer neste sábado (15), quando vai enfrentar Katlyn Chookagian – segunda colocada – pelo card principal do UFC 262, em Houston, no Texas (EUA). Se vencer, a brasileira alcançará a marca de três triunfos seguidos e, possivelmente, um lugar no Top 5 da categoria.

Por conta disso, a própria Vivi vem tratando o combate contra Katlyn como o mais importante da sua carreira até agora. Em entrevista à TATAME, a peso-mosca natural de Brasília reforçou a ideia, ao mesmo tempo em que se disse pronta para superar a americana, ex-desafiante ao cinturão da divisão – que tem Valentina Shevchenko como campeã.

“Com certeza, pra mim, é a luta mais importante até agora, mas chego muito bem preparada. Já faço acompanhamento psicológico há alguns anos, então minha mente está blindada para as piores adversárias, os piores cenários, isso não me afeta. O foco foi no trabalho, na estratégia, meu time (Cerrado MMA) sempre comigo, ajudando nessa evolução. Com a pandemia tivemos que selecionar poucos atletas para treinar, mudamos um pouco a estratégia para a luta, mas vou entrar para anular o jogo dela e vencer. Sinto que estou na minha melhor forma”, contou Viviane, que completou:

“Eu e minha equipe estudamos bastante ela. A Katlyn usa muito bem sua envergadura, gosta da trocação, de bater e sair, circular. Ela vai ganhando os rounds sem se expor, controlando a distância, e na base da experiência vence as lutas assim. Então, meu objetivo é ser agressiva no Boxe, achar a distância certa pra mim e castigar a Katlyn na trocação. Quero vencer dentro dos três rounds, sem dar brecha para os jurados”.

Aos 34 anos, Vivi tem cinco combates no UFC até agora, com quatro vitórias e somente uma derrota, para Jessica Eye, em 2019. Desde então, a brasileira derrotou Montana De La Rosa e Roxanne Modafferi, se mantendo ativa em uma divisão que conta com grandes lutadoras: “Graças a Deus está tudo dando certo. É isso que eu quero, lutar bastante, mostrar trabalho, ser uma funcionária da organização. Quanto mais eu lutar, melhor pra mim, adquiro bagagem, experiência e, financeiramente, também é importante estar ativa. Se for possível, gostaria de lutar mais duas vezes em 2021. Seria um sonho pra mim”.

Cada vez mais perto de uma disputa pelo cinturão peso mosca, a representante da Cerrado MMA pregou cautela. Viviane destacou que seu foco está em Katlyn Chookagian, entretanto, sabe que uma boa vitória pode alavancá-la na corrida pelo title shot, que na opinião da lutadora, também tem Lauren Murphy (terceira no ranking) e Joanne Calderwood (sexto lugar). As duas se enfrentarão no dia 12 de junho, pelo UFC 263.

“Estou 100% focada nessa luta, mas pelo que eu tenho visto, a Joanne e a Lauren estão um pouco na frente da fila. Acredito que uma delas deve disputar o cinturão a seguir, mas com uma ótima performance no sábado eu também me aproximo. Porém, antes preciso passar pela Katlyn, e para isso os fãs podem esperar uma Vivi muito agressiva e disposta a tudo para sair com a vitória”, encerrou.

CARD COMPLETO:

UFC 262
Houston, Texas (EUA)
Sábado, 15 de maio de 2021

Card principal (23h, horário de Brasília):
Peso-leve: Charles do Bronx x Michael Chandler
Peso-leve: Tony Ferguson x Beneil Dariush
Peso-galo: Matt Schnell x Rogério Bontorin
Peso-mosca: Katlyn Chookagian x Viviane Araújo
Peso-pena: Shane Burgos x Edson Barboza

Card preliminar (19h30, horário de Brasília):
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x André Sergipano
Peso-pena: Lando Vannata x Mike Grundy
Peso-médio: Jordan Wright x Jamie Pickett
Peso-mosca: Andrea Lee x Antonina Shevchenko
Peso-mosca: Gina Mazany x Priscila Pedrita
Peso-pena: Kevin Aguilar x Tucker Lutz
Peso-leve: Sean Soriano x Christos Giagos

* Por Diogo Santarém